Como monitorar sua evolução nos estudos para concursos

métrica evolução nos estudos

São frequentes os relatos de pessoas que sentem que não estão saindo do lugar nos estudos, que têm medo de prestar prova e fazer questões, dentre outros problemas relacionados à evolução nos estudso.

Neste artigo quero mostrar por que e como devemos acompanhar o nosso desempenho, e para isso não precisamos necessariamente ter um mentor ou prestar concursos todos os meses.

Por que acompanhar sua evolução nos estudos

É muito importante ter essa visão pois, além de servir de motivação – caso esteja tudo saindo conforme o planejado, é uma forma de ter feedback dos nossos métodos de estudo.

Se não temos uma estratégia para avaliar se estamos nos desenvolvendo nos estudos, como saber se estamos estudando certo?

Como saber se o material é adequado para o tipo de prova que queremos prestar?

Como saber se estamos realmente memorizando o que estudamos?

Sem acompanhar sua evolução nos estudos, você corre o risco de investir tempo e dinheiro em coisas que não funcionam.

Como saber se estou evoluindo?

Vamos explicar, então, as principais estratégias para avaliar sua evolução nos estudos: provas, simulados e questões.

Evolução em provas

A solução mais “óbvia” para essa pergunta, seria prestar provas e ver se o seu desempenho está melhorando.

O problema é que não tem concurso de Perito com tanta frequência assim e, mesmo se tivesse, provavelmente poucos teriam condições de prestar todos.

Leia também: Concurso Perito Criminal – Editais previstos para 2023 – Mapa Concursos

Então fica difícil acompanhar o nosso desempenho com uma boa frequência, só comparando as notas entre os concursos.

Além disso, pode ser que no meio tempo esperando para que o concurso de interesse saia, você preste “concursos intermediários”, de nível diferente ou foco diferente para aquele que você vem estudando.

Nesses casos, chega a ser provável que seu desempenho caia, pois você pode se deparar com matérias diferentes às quais está acostumado, com outros candidatos que estudam com foco para aquele concurso, diferentemente de você.

Podemos também ter uma certa flutuação das notas que dificulta a mensuração, levando em conta a diversidade de disciplinas, de estilo de bancas, de estilo de prova, de nível de profundidade, entre outros fatores.

Ainda assim, eu sou da opinião que prestar provas é uma ótima oportunidade de treino, pois você aprende a fazer prova, não só avaliando o desempenho: controlando a ansiedade, tempo de resolução das questões e vários outros aspectos que só existem em pós-edital.

Enfim, quando usamos desempenho em provas para avaliar a evolução dos nossos estudos, devemos levar em conta todos esses fatores.

A tendência, no geral, é que seus resultados melhorem a cada prova prestada – se seus métodos estão sendo eficazes.

Evolução em simulados

Na ausência de concursos abertos, sempre há a alternativa de fazer simulados em casa.

Alguns sites permitem que você monte seus próprios simulados (Qconcursos e outros sites de questões, por exemplo), ou você pode selecionar as questões e fazer um “copia e cola” no Word, bem simples, com gabarito.

Essa segunda opção é bem importante nos concursos de Perito Criminal, pois temos poucas empresas ainda que organizam simulados para área.

SIMULADOS PARA PERITO MAPA CONCURSOS

Ao fazer simulados, é importante simular as condições normais de prova, contando o tempo, sem interrupções para outros afazeres, número de questões, peso e dificuldade das questões, pausa para lanche e banheiro, etc.

O problema no caso dos simulados é que você pode acabar selecionando ou se deparando com questões que já resolveu.

Ou, pior ainda, provas cujas questões você já sabe de trás pra frente (caso seu simulado seja uma prova antiga).

Tudo isso pode trazer a ilusão de aumento de desempenho, então tenham cuidado!

Mas de qualquer maneira são uma ferramenta muito importante para avaliação do desempenho global.

Recomendamos que os simulados sejam incluídos no planejamento após fechar pelo menos metade do conteúdo programático.

Antes disso você provavelmente irá chutar a maior parte da prova, o que nem de longe serve para mensurar seu desempenho.

Por fim, quanto mais você evolui no edital, melhor tende a ser seu rendimento nos simulados – mantendo o nível destes, e usando as técnicas de memorização adequadas.

Conheça nossos Simulados para Perito Criminal AQUI!

Evolução nas questões

A opção que mais gosto para controle de desempenho é avaliar sua evolução na resolução de questões de concurso.

E você pode (deve) incluir essa prática no seu planejamento logo após fechar o primeiro tópico do edital.

Não espere fechar uma matéria ou, pior, o edital inteiro, para começar a treinar com questões de concursos anteriores.

É importante fazer muitas questões de prova durante a sua preparação, junto com revisões periódicas dos conteúdos estudados e, principalmente, manter um controle sobre isso.

Afinal, de nada adianta ir fazendo questões “à rodo” e não ter a mínima ideia da sua porcentagem de acertos, não é mesmo?

Também não adianta muito ter apenas o resultado pontual do seu desempenho (“hoje acertei 78% em Atos Administrativos”) e não ter a visão temporal dele (qual foi a mudança no seu desempenho ao longo das revisões de um mesmo assunto).

Ao monitorar sua evolução nos estudos por meio das questões, registre seus erros e acertos, separando por data ou por revisão, para ter a noção da evolução temporal em cada tópico ou disciplina.

Na mentoria, o desempenho em questões é uma das métricas analisadas pelo mentores ao longo das avaliações periódicas.

Qual o desempenho ideal nos estudos

O desempenho ideal em concursos é sempre relativo, com base nas suas métricas, e não uma porcentagem que todos devem buscar.

Costumo dizer que não importa se hoje você tem 40% ou 70% de rendimento.

O que é importa é quanto você terá daqui a um mês.

Evoluiu ou continuou no mesmo lugar? Regrediu?

Esses parâmetros devem ser constantemente avaliados para que possamos adaptar nossas estratégias de estudo.

O que não é normal, e você deve estar atento a isto, é permanecer sempre no mesmo nível de estudos.

Além disso, nas avaliações de desempenho ideal você também deve considerar a importância da matéria para a prova.

Por exemplo, é mais importante ir bem e ter um percentual maior na matéria X com 50 questões na prova, do que na matéria Y que tem 5 questões.

Se você está monitorando seu desempenho e não está enxergando evolução, te convido para conhecer o nosso método na mentoria.

Além de aprender uma metodologia de estudo ativo, com base em neurociência, você terá o acompanhamento do mentor para avaliar suas métricas e entender o que é preciso fazer para que você continue evoluindo nos estudos e alcance percentuais cada vez maiores.

Para saber mais sobre a mentoria, acesse este link.

Espero que este artigo tenha te ajudado a entender como o desempenho pode (e deve) ser monitorado antes do dia da prova.

Se gostou desse artigo, compartilhe!

Leia também: Como funciona a mentoria para Perito Criminal – Mapa Concursos

Leilane Verga

Leilane Verga

Deixe um comentário

Posts Recentes

Siga-nos no Facebook

Canal do YouTube