Falta tempo para estudar? Aprenda como se organizar!

mulher concentrada estudando

Você acha que falta tempo para estudar?

Não sabe como se organizar com pouco tempo?

Ou tem dificuldade em conciliar trabalho, estudo, família e várias outras atividades?

No artigo de hoje vamos falar de algumas estratégias essenciais para que você consiga conciliar o estudo com outras atividades.

Aprenda agora como se organizar para ter mais tempo para estudar!

 

Aprenda como lidar com a falta de tempo

Antes de mais nada, se organizar para estudar exige uma postura ativa, muito mais do que só esperar que tempos mais tranquilos cheguem.

Assim, a mentalidade de fazer dar certo com o tempo que você tem, por menor que ele seja, é o primeiro passo a ser tomado.

Então encare os estudos como uma profissão, uma prioridade, e não algo que você faz “quando dá tempo”, ou “quando dá vontade”.

Dito isso, vamos às estratégias. Você verá que todas elas se complementam, mas não se preocupe em seguir tudo de uma vez – apenas comece, e as mudanças virão com mais naturalidade!

Organize sua rotina pessoal antes de organizar os estudos

Não dá para arrumar tempo para estudar se toda a sua rotina está bagunçada.

Assim, a primeira providência é ter essa visão geral da sua vida, de tudo o que você precisa fazer, e dos horários que tem disponíveis.

Pra isso, você precisará de um cronograma contendo os dias da semana e os horários de acordar até a hora de ir dormir, como este:

 

Esse quadro-horário simples pode ser feito no Excel, Word, agenda ou papel.

Então coloque primeiro todos os seus horários fixos (hora de acordar, trabalho, deslocamento, almoço etc.), para só então decidir quais dos horários livres serão dedicados às outras atividades.

Feito isso, distribua as atividades remanescentes, como períodos reservados para descanso e lazer e os horários de estudo.

Tenha em mente que o horário reservado para estudo será “sagrado” na sua agenda, e não poderá ser usado para outras atividades.

Para evitar de ser engolido pelos imprevistos do dia a dia, também recomendamos que não lote seu quadro-horário de atividades, e deixe um período qualquer (ex.: quinta à tarde) para resolver eventuais problemas que surgirem durante a semana.

Portanto, é essencial ter no papel todos os horários da sua semana, assim você saberá ao certo quando deverá estudar, e por quanto tempo.

Essa dica é tão importante que nos nossos planos de estudo uma das primeiras etapas do planejamento é a definição do tempo diário que cada aluno irá dedicar aos cronogramas.

Tempo com a família

Falando especificamente da rotina com a família, é essencial aqui falar com eles dos seus planos de passar em concursos, e explicar que a nova rotina exigirá mais do seu tempo.

A compreensão de quem te apoia é fundamental para que essa nova organização funcione.

Então combine com a família quais períodos e dias usará para dedicar um tempo de qualidade com eles – por exemplo durante o café da manha, domingo à tarde etc. – e deixe claro os horários que serão dedicados aos estudos.

Dessa forma, você se certificará de que estará dedicando tempo às suas prioridades, e que estará totalmente presente quando em companhia dos seus familiares.

 

Arrumando tempo extra

Após finalizar a organização da sua rotina, você pode ter percebido que passa muito tempo em deslocamentos, no carro ou no ônibus, ou às vezes se dedicando a serviços domésticos.

Aqui está uma grande oportunidade de arrumar mais tempo para estudar: aproveitando esse tempo aparentemente perdido.

Assim, você pode aproveitar esse tempo de várias formas diferentes, que não envolvem necessariamente pegar livros ou cadernos, veja alguns exemplos:

  • Legislação em áudio – perfeito para ouvir no carro, no ônibus, no iPod;
  • Resumos/fichas/listas de exercícios/resolução de questões – muito úteis em salas de espera, durante o horário de almoço;
  • Videoaulas – quantas vezes não lavei a louça com o celular na frente vendo uma videoaula? Não precisa nem ser um assunto novo, pode ser resolução de exercícios, ou videoaula de algum assunto que você ainda não tenha dominado;
  • Gravar seus próprios áudios – você pode gravar suas explicações da matéria e ouvir da mesma forma que a legislação em áudio;
  • Aplicativos Voice aloud reader e EZ PDF – ambos têm as opções de leitura de textos/PDFs em “voz alta” – perfeito se você tem algum material digitado, e pode rodar enquanto estiver dirigindo ou no ônibus;

Então perceba que um bom “tempo extra” pode ser conseguido redirecionando melhor alguns minutos do seu dia.

 

Elimine as distrações

Distrações são aquelas atividades que nada têm a ver com os nossos objetivos, mas que ainda assim acabam tomando muito do nosso tempo sem percebermos.

Algumas das mais comuns são: televisão, séries, celular e redes sociais.

Se falta tempo para estudar, é possível que você esteja cedendo a muitas distrações!

E talvez você não perceba quanto tempo elas roubam do seu dia, então indicamos que use aplicativos de monitoramento (RescueTime, Quality Time, Your Hour etc.) para ter uma real noção disso.

Além disso, estar constantemente conectado é uma das piores situações para o seu foco e sua produtividade, porque existe uma sobrecarga de estímulos competindo pela sua atenção.

Então para lidar melhor com algumas distrações, siga as dicas:

  • Deixe seu telefone longe do seu campo de visão. Ou seja, dntro da gaveta, do armário, ou de preferência, em outro cômodo. Enquanto você está resistindo a uma outra tarefa bem menos prazerosa, qualquer coisa pode roubar sua atenção.
  • Quando os pensamentos são sua maior distração, experimente estar sempre com um bloco ou agenda em que você possa anotar os pensamentos que surgem. Assim que surgirem, anote coisas que precisa verificar, coisas que não pode esquecer, novas ideias, e por aí vai.
  • Programe a distração para o seu intervalo. Se você percebeu que se distraiu com pensamentos de uma série que gostaria de ver, por exemplo, pode programar um episódio dessa série para o seu próximo intervalo, como forma de recompensa. Assim seu cérebro acalma porque tem hora definida para fazer aquilo, e pode voltar a atenção ao que estava fazendo. Sempre condicione essas distrações a um período específico de estudo (ex.: depois de estudar 2h líquida).

E caso queira incluir atividades desse tipo na sua rotina, reserve um tempo para elas no seu cronograma semanal.

Do contrário, você abrirá espaço para essas distrações em horários nos quais deveria estar fazendo outras coisas.

 

Diga “não” para driblar a falta de tempo

Você está sempre atendendo a demandas de outras pessoas, e deixa de ir atrás dos seus sonhos por conta disso?

Interrupções, convites e pedidos chegam de todo lugar possível?

Já disse “sim” quando não queria, só para agradar alguém?

Sabemos o quanto é difícil dizer não, mas a verdade é que enquanto você estiver dizendo SIM para outras pessoas, estará negando suas próprias metas.

Então para que você comece a dizer “SIM” para um tempo de estudo de qualidade, vai ter que dizer “NÃO” para coisas ou pessoas que podem estar roubando o seu tempo.

 

Qualidade > Quantidade

Por fim, quando falamos em “falta tempo para estudar”, sempre surge a preocupação nos concurseiros de não estar estudando o suficiente.

Mas o problema é que “horas de estudo” são mais uma métrica de vaidade, pois podem dizer bastante da sua disciplina, porém não dizem muita coisa sobre o seu resultado.

Se fosse assim, os aprovados seriam só aqueles que estudaram por mais tempo.

E nessa ilusão, muita gente se preocupa em estudar mais e mais, e acaba se esquecendo da qualidade. Claro que se você puder estudar mais, COM qualidade, maravilha! É o melhor dos mundos.

Mas frequentemente não funciona assim, porque muita gente abre mão de descanso apropriado, de sono suficiente e dos seus limites de cansaço pra poder estudar mais.

Então antes de querer estudar mais, preocupe-se em melhor o processo – ou seja, a forma como estuda.

Muitas vezes, seu problema não é a falta de tempo, e sim a falta de uma estratégia adequada.

Se você gostou desse artigo, lembre-se de compartilhar!

Para aproveitar melhor o tempo de estudos, leia também: Foco nos estudos: como melhorar a concentração?