Áreas de atuação da Perícia Criminal

Afinal, quais as áreas de atuação da Perícia Criminal? O que faz o Perito Criminal de cada área?

O perito criminal é um profissional que trabalha na área da segurança pública e tem como função principal a realização de perícias técnicas em locais de crimes ou laboratório, com o objetivo de coletar e analisar evidências que possam auxiliar na investigação criminal.

Para ser Perito Criminal, é necessária a aprovação em concurso público de nível superior, em uma das áreas aceitas pelo edital.

Saiba mais sobre o concurso aqui: Como ser Perito Criminal: tudo que você precisa saber para ser aprovado (mapaconcursos.com.br)

Áreas de atuação da Perícia Criminal: o que o Perito faz?

O trabalho do perito criminal é fundamental para a solução de crimes, já que ele é responsável por encontrar provas e evidências que possam identificar os autores dos delitos.

Este trabalho tem como base principalmente os conhecimentos da Criminalística, área que estuda os vestígios e evidências de um crime.

Assim, o perito criminal é responsável por buscas respostas às perguntas, dentre outras: o que de fato ocorreu (o quê?), a localização do fato (onde?), a dinâmica do fato (como?), a temporalidade do fato (quando?), os instrumentos utilizados (por quais meios?) e a autoria (quem?).

Como Passar em Concursos de Perito Criminal – E-Book Gratuito (mapaconcursos.com.br)

Entre as principais técnicas utilizadas na criminalística, estão a análise de impressões digitais, análise de armas de fogo, análise de sangue, análise de documentos, entre outras.

No Brasil, as áreas de atuação do perito criminal são variadas e abrangem diferentes tipos de crimes.

Entre as principais áreas de atuação do perito criminal e formações normalmente aceitas em cada uma, destacam-se:

Local de Crime contra a Pessoa (ou Morte Violenta)

As mortes violentas são aquelas que ocorrem por meio de ação de violência, sendo de três tipos principais: homicídio, suicídio e acidente.

E o objetivo principal da perícia de local de morte violenta é coletar evidências e analisá-las para determinar as circunstâncias em que o crime ocorreu, quem esteve envolvido e como os eventos se desenrolaram.

O processo de perícia em local de crime envolve diversas etapas, que são executadas de forma metódica e rigorosa pelos peritos criminais.

Algumas das etapas incluem: preservação e isolamento do local de crime, documentação fotográfica, topográfica e descritiva, perinecroscopia, coleta de evidências e elaboração do laudo.

Assim, a perícia em local de crime é uma atividade altamente especializada e que exige muito conhecimento e habilidade técnica. Os peritos criminais trabalham em estreita colaboração com a polícia e outros profissionais da área criminal para garantir que as evidências coletadas sejam tratadas de forma adequada e que a justiça seja feita.

Este tipo de atuação não exige formação específica e, em regra, egressos de qualquer formação podem atuar em local de morte violenta.

Saiba mais: mentoria para Perito Geral

Local de Crime contra o Patrimônio

A perícia em local de crime contra o patrimônio tem como objetivo investigar crimes que envolvem danos ou perda de propriedade, como furtos, roubos, danos materiais, entre outros.

O trabalho da perícia em local de crime contra o patrimônio geralmente envolve a coleta de evidências, como impressões digitais, amostras de tecido, cabelo ou fibras, fotografias, entre outras.

Além da coleta de evidências, a perícia em local de crime contra o patrimônio também pode incluir a análise do local do crime em si. Os peritos criminais podem examinar portas, janelas, fechaduras e outros elementos da cena do crime para determinar como o crime foi cometido e identificar possíveis pontos de entrada ou saída.

Por fim, a perícia em local de crime contra o patrimônio também não exige formação específica, normalmente.

Toxicologia Forense

A toxicologia forense é a área que estuda os efeitos das substâncias químicas sobre o corpo humano.

O perito criminal especializado em toxicologia forense é responsável por identificar substâncias químicas em amostras biológicas, como sangue, urina e cabelo, e determinar a concentração dessas substâncias.

Normalmente são formações que atuam na toxicologia forense: Química, Farmácia e Biomedicina.

Conheça também: Mentoria para Perito Farmacêutico

Apostila de Farmacologia e Toxicologia para Perito Criminal (mapaconcursos.com.br)

Química Forense

A química forense é uma disciplina que combina conhecimentos de química, análise de materiais e ciência forense, com o objetivo de auxiliar no esclarecimento de crimes.

Os químicos forenses atuam em diversas áreas, como por exemplo, em análises de substâncias tóxicas em casos de envenenamento, análise de resíduos em objetos e locais de crime, análise de drogas e medicamentos, entre outras.

Eles utilizam técnicas e equipamentos de análise química avançados, como cromatografia gasosa, espectroscopia de massa e espectroscopia de absorção atômica, para identificar e quantificar substâncias presentes em evidências coletadas em cenas de crime.

A química forense também é usada para determinar a origem e autenticidade de materiais, como têxteis, obras de arte e documentos. Por exemplo, análises químicas podem ajudar a determinar a idade e a origem de documentos históricos, ou a autenticidade de obras de arte.

São formações normalmente aceitas dentro desta área: Química, Engenharia Química e Farmácia.

Conheça também: mentoria para Perito Químico

Genética Forense

A genética forense é uma área da ciência forense que utiliza técnicas de análise genética para ajudar a solucionar crimes. Essas técnicas se baseiam no estudo do DNA humano, que é uma molécula que carrega informações genéticas únicas de cada indivíduo.

Os geneticistas forenses utilizam uma variedade de técnicas para analisar amostras de DNA coletadas em cenas de crime, como sangue, saliva, cabelos, unhas e tecidos corporais. Eles comparam essas amostras com amostras de DNA de possíveis suspeitos para tentar estabelecer uma conexão entre o suspeito e o crime.

Além disso, a genética forense também é utilizada em casos de identificação de restos mortais e na determinação da paternidade. Por exemplo, os geneticistas forenses podem analisar amostras de DNA de ossos ou dentes encontrados em uma cena de crime para determinar a identidade da vítima.

São formações normalmente aceitas na Genética Forense: Biologia, Biomedicina e Farmácia.

Conheça também: mentoria para Perito Biólogo ou Biomédico

Engenharia Forense

A engenharia forense é a área que aplica conhecimentos de engenharia na investigação criminal.

O perito criminal especializado em engenharia forense é responsável por realizar análises de acidentes, incêndios, desabamentos e outras situações que envolvam perícias em estruturas, equipamentos e instalações.

São formações normalmente aceitas dentro da Engenharia Forense: Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica.

Informática Forense

A informática forense é a área que utiliza conhecimentos de informática e tecnologia da informação na investigação criminal.

O perito criminal especializado em informática forense é responsável por analisar computadores, celulares e outros dispositivos eletrônicos em busca de evidências de crimes cibernéticos, como fraude, roubo de dados e outros.

Formações normalmente aceitas para a Informática forense: Análise de sistemas, ciências da Computação, Tecnologia da Informação.

Psicologia Forense

A psicologia forense é uma área da psicologia que se dedica a aplicação dos conhecimentos e técnicas psicológicas em processos judiciais e investigações criminais.

É uma disciplina que une a psicologia clínica, social, jurídica e criminal, com o objetivo de auxiliar no sistema de justiça em casos que envolvem questões psicológicas.

Os psicólogos forenses atuam em diversas áreas, como por exemplo, em casos de avaliação de capacidade mental, em casos de violência doméstica, em investigações criminais, em tribunais de família, em casos de abuso infantil, entre outros.

É necessária a formação em Psicologia para atuação na psicologia forense.

Perícia Ambiental

A perícia ambiental é uma área da perícia criminal que envolve a análise e investigação de questões ambientais, como poluição, contaminação do solo e da água, desmatamento ilegal, entre outros.

A perícia ambiental pode ser solicitada por autoridades públicas, empresas ou indivíduos para investigar possíveis crimes ambientais ou avaliar danos ambientais causados por atividades humanas. O perito ambiental pode coletar amostras de solo, água e ar para análise laboratorial, realizar medições e observações de campo e elaborar laudos técnicos que apresentem os resultados da investigação.

Entre as áreas de atuação da perícia ambiental estão: investigação de crimes ambientais, avaliação de impacto ambiental, monitoramento de áreas contaminadas, perícia em desastres ambientais.

São formações normalmente aceitas na Perícia Ambiental: Geologia, Biologia, Biomedicina, Engenharia Ambiental, Engenharia Agronômica.

Contabilidade Forense

A contabilidade forense é um ramo da contabilidade que se dedica a aplicar os seus princípios, técnicas e métodos na investigação de fraudes e crimes financeiros. É uma atividade que requer conhecimento especializado tanto em contabilidade quanto em direito.

O objetivo principal da contabilidade forense é identificar, analisar e apresentar evidências contábeis em processos judiciais relacionados a crimes financeiros, como desvios de recursos, sonegação de impostos, lavagem de dinheiro, corrupção, entre outros.

Para atuar na Contabilidade Forense normalmente se exige o diploma em Contabilidade, Economia ou Administração.

Medicina Veterinária Forense

A medicina veterinária forense é uma área especializada que se concentra em casos de crueldade animal, investigações criminais envolvendo animais e casos legais que envolvem animais.

A sua atuação é fundamental para a resolução de casos envolvendo animais, incluindo a identificação de doenças e lesões em animais, e a determinação de causas de morte de animais.

O trabalho de um médico veterinário forense envolve uma ampla variedade de atividades, incluindo exames físicos, avaliações de comportamento, investigações de abuso animal, exames de necropsia, análises de evidências, depoimentos em tribunais e consultoria para investigações criminais que envolvam animais.

Para atuar na Medicina Veterinária Forense, é necessário o diploma de graduação em Medicina Veterinária.

Balística Forense

A balística forense é uma área da criminalística que se concentra na análise de evidências de projéteis e armas de fogo.

É uma disciplina científica que utiliza princípios de física, química e matemática para examinar as características das armas de fogo, munições, trajetórias de projéteis e outros aspectos que possam auxiliar na identificação de armas e na resolução de crimes.

O trabalho de um perito em balística forense envolve a coleta de evidências em cena de crime, a identificação de armas de fogo, a análise de traços de pólvora, a análise de resíduos de projéteis, a determinação da trajetória de tiros, e a elaboração de relatórios e laudos periciais.

A atuação na balística forense não exige formação específica.

Documentoscopia Forense

A documentoscopia forense é uma área da criminalística que se concentra na análise de documentos e escritas com o objetivo de determinar a autenticidade dos mesmos. Os peritos em documentoscopia são responsáveis por examinar documentos em busca de sinais de falsificação, adulteração ou alteração.

O trabalho de um perito em documentoscopia envolve a análise de diversos tipos de documentos, como contratos, cheques, documentos de identidade, escrituras, testamentos, entre outros. Eles utilizam técnicas avançadas para analisar a escrita, a tinta, o papel e outros elementos que possam ser indicativos de fraude.

Entre as técnicas utilizadas na documentoscopia estão a comparação de assinaturas, a análise da caligrafia, a análise do tipo de tinta, a análise de marcas d’água e outras características específicas dos documentos.

A atuação na documentoscopia forense também não exige formação específica.

Áudio e Imagem Forense

A áudio e imagem forense são áreas da criminalística que se concentram na análise de evidências audiovisuais em busca de indícios de crimes. Essas evidências podem incluir gravações de áudio, imagens de câmeras de segurança, vídeos de telefones celulares, entre outras.

O trabalho de um perito em áudio e imagem forense envolve a análise de imagens e sons, utilizando equipamentos e softwares especializados para verificar a autenticidade das evidências e extrair informações que possam ajudar na investigação de crimes. Eles podem identificar rostos, placas de veículos, objetos, vozes e outros elementos que possam ser relevantes para a investigação.

Na análise de imagens, os peritos em áudio e imagem forense podem utilizar técnicas de ampliação, melhoramento de qualidade de imagem e reconstrução de imagens para obter detalhes que não seriam visíveis a olho nu.

Na análise de áudio, os peritos podem utilizar técnicas de análise espectral para identificar alterações na voz e outras características que possam ser utilizadas para identificar suspeitos ou confirmar a autenticidade de uma gravação.

Algumas formações comumente aceitas nesta área: Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica.

Reprodução simulada

A reprodução simulada é uma técnica de perícia criminal que consiste em recriar, de forma simulada, as condições de um evento criminoso para auxiliar na investigação e na análise de evidências.

Também conhecida erroneamente como reconstituição, a reprodução simulada é uma das principais técnicas utilizadas pelos peritos criminais para esclarecer os detalhes de um crime.

Na reprodução simulada, os peritos buscam replicar as condições do local do crime, a partir de informações coletadas durante a investigação, como depoimentos de testemunhas, laudos periciais e análise de imagens.

Durante a reprodução simulada, são realizados testes e experimentos para verificar a viabilidade de hipóteses e possibilidades de como o crime ocorreu.

A reprodução simulada é utilizada em casos complexos, como homicídios, acidentes de trânsito, incêndios criminosos, entre outros.

Para atuar na reprodução simulada, a graduação em Psicologia é comumente aceita.

Medicina Legal

A medicina legal é a área que utiliza conhecimentos médicos para auxiliar na investigação criminal. O perito criminal especializado em medicina legal é responsável por realizar exames em cadáveres, identificar as causas da morte, identificação de cadáveres, entre outras atividades.

O Perito que atua na Medicina Legal dentro da Perícia é o Perito Médico Legista, que precisa ter formação em Medicina.

Conheça também: Mentoria para Concurso de Médico-Legista (mapaconcursos.com.br)

Odontologia Forense

A atuação do odontolegista pode ocorrer em diversas situações, como identificação de vítimas de desastres naturais ou acidentes, identificação de cadáveres e análise de marcas de mordida em casos de agressão.

A principal ferramenta utilizada pelo odontólogo forense é a análise da arcada dentária, que é única para cada indivíduo e pode fornecer informações importantes sobre sua identidade.

Por meio de técnicas odontológicas como a análise da anatomia dental, radiografias, moldagens e fotografias, o odontólogo forense pode comparar a arcada dentária de um indivíduo com registros dentários prévios e determinar sua identidade.

Em casos de desastres naturais ou acidentes, o odontólogo forense pode coletar informações sobre a dentição de uma vítima para ajudar na sua identificação. Em situações em que não há registros dentários prévios disponíveis, o odontólogo forense pode usar técnicas como a análise da idade dentária, que envolve a observação das características do desenvolvimento dentário em relação à idade do indivíduo, para estimar a idade da vítima.

Além da identificação de indivíduos, a odontologia forense também pode ser utilizada na análise de marcas de mordida em casos de agressão. Por meio da análise da forma, tamanho e posição dos dentes, o odontólogo forense pode identificar o autor de uma mordida em uma vítima e fornecer evidências para processos judiciais.

Para atuar na Odontologia Forense, é necessário o diploma em Odontologia.

Conheça também: Mentoria para Concurso de Perito Criminal (mapaconcursos.com.br)

Posso escolher uma das áreas de atuação da Perícia Criminal?

Em regra, quem irá determinação a área de atuação é a instituição para a qual você prestar o concurso.

Mas pode ser que haja mais de uma opção, caso em que os melhores classificados no concurso ou curso de formação terão prioridade na escolha.

Também é importante notar que um Perito Criminal pode atuar com mais de um tipo de perícia, dependendo da necessidade do órgão e da região de lotação.

E, ainda, pode ser designado para um setor diferente da sua área de formação, se necessário.

Por isso, é importante pesquisar bem as atribuições do cargo que estarão no edital ou na legislação da instituição, para entender o que pode ser exigido de você dentro da função.

Um Perito Criminal, acima de tudo, é um servidor público que estará apto a servir a sociedade e a instituição por meio do seu trabalho, algo que vem antes de qualquer preferência pessoal.

Para saber mais sobre essas diferentes áreas de atuação, recomendamos os livros da Editora Millennium. Esses livros formam a maior doutrina brasileira em Criminalística, sendo referência para quem estuda para concursos ou atua na área.

Mais especificamente, o livro Ciências ForensesUma Introdução As Principais Áreas Da Criminalística 4ª Edição.

E temos parceria de 30% de desconto nos livros da Editora Millennium!

Use o link abaixo ou o cupom LEILANEVERGA para garantir seu desconto.

https://www.millenniumeditora.com.br/?cupom=LEILANEVERGA

Como começar a estudar para o concurso de Perito Criminal?

No nosso e-book gratuito, ensinamos os primeiros passos para começar a estudar para o concurso de Perito Criminal.

Baixe aqui: Como Passar em Concursos de Perito Criminal – E-Book Gratuito (mapaconcursos.com.br)

Leilane Verga

Leilane Verga

Deixe um comentário

Posts Recentes

Siga-nos no Facebook

Canal do YouTube