fbpx

Como construir hábitos de estudo

No artigo de hoje você terá toda a base para aprender como construir hábitos de estudo!

Se você…

…já teve dificuldade pra começar a estudar

…separou um tempo pra isso mas acabou indo fazer outra coisa

…está adiando a rotina de estudos há mais tempo do que consegue se lembrar

Então esse post é para você!

Hoje vamos falar sobre a construção de hábitos, e quais os passos para a construção de um hábito, seguindo as dicas de Charles Duhigg no livro “O poder do hábito”.

Você verá que, com as adaptações certas, estudar pode se tornar uma atividade tão automática quanto escovar os dentes!

Como construir hábitos de estudo?

Antes de mais nada, convém relembrar a definição de hábito: ação que se repete com frequência ou regularidade.

Estudar diariamente é um hábito, certo?

Agora imagina se pudéssemos agregar na nossa rotina o hábito de estudos, com algum tipo de fórmula mágica.

Bom, Duhigg tem essa fórmula!

E nós a trazemos aqui com algumas adaptações sugeridas para que você incorpore o hábito diário de estudar para concursos.

Persistindo por tempo suficiente nos passos abaixo (segundo Charles, cerca de 21 dias), o ato de estudar se tornará automático, quase inconsciente, e você não precisará mais fazer esforço para sentar e estudar nos horários estabelecidos.

Você simplesmente começará a estudar.

Por que não depender de motivação para estudar

Você pode estar se perguntando: como construir hábitos de estudo, se o que me falta é vontade de estudar?

Bom, todos os dias acordamos com um estoque pequeno e esgotável de motivação. Ela é como um músculo, que vai se esgotando ao longo dia.

A motivação é o que você chama quando precisa de vontade pra estudar.

Se você precisa fazer algo mais difícil ao longo do dia (por exemplo, acordar cedo), você já gastou toda a sua motivação nessa pequena tarefa.

O problema é que ficamos altamente dependentes da motivação quando precisamos fazer atividades que não nos agradam muito – para alguns por ser, por exemplo, estudar.

Como você provavelmente não terá estoque de motivação suficiente para iniciar essa tarefa por vontade própria, é preciso colocá-la no automático.

Como? Com hábitos de estudo e disciplina.

E é o que vamos aprender a fazer hoje: como construir hábitos de estudo para que você não dependa mais de força de vontade para estudar!

O Poder do Hábito

No livro O Poder Do Hábito, somos apresentados a três passos essenciais para construção de hábitos de estudo sólidos:

  • Deixa
  • Rotina
  • Recompensa

“Os hábitos, dizem os cientistas, surgem porque o cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço. Esse processo dentro dos nossos cérebros é um loop de três estágios. Primeiro há uma deixa, um estímulo que manda seu cérebro entrar em modo automático, e indica qual hábito ele deve usar. Depois há a rotina, que pode ser física, mental ou emocional. Finalmente, há uma recompensa, que ajuda seu cérebro a saber se vale a pena memorizar este loop específico para o futuro”.  Duhigg, Charles.

Neste artigo vamos explorar o que significa cada um desses passos e dar dicas de aplicação, na prática, para que os hábitos de estudo sejam construídos com sucesso.

1. Sugestão (deixa)

A deixa nada mais é que um gatilho, ou seja, uma ação que irá desencadear uma rotina.

Ter um gatilho é importante pois é a ação que irá condicionar a realização da sua rotina, ou seja, será o primeiro passo para criar o hábito de estudo.

Escolha um gatilho, uma ação, que irá te condicionar a estudar diariamente.

Alguns gatilhos relacionados ao estudo são:

  • Sentar à escrivaninha (ter um local dedicado aos estudos);
  • Ligar a luminária;
  • Tomar uma xícara de café antes de começar o turno de estudos;
  • Escutar uma música específica que te coloque no “humor” de estudos;
  • Desligar e guardar o celular;
  • Organizar os materiais que usará no dia.

Importante notar que simplesmente ter um horário determinado para estudos já pode ser considerado um gatilho.

Você sabe que, depois de tomar aquela xícara de café depois do almoço, será hora de estudar.

Esse estímulo permite que seu cérebro entre em modo automático, e que a rotina se inicie.

2. Rotina

A rotina é o próprio hábito que você quer desenvolver.

No seu caso, será o hábito de sentar para estudar todos os dias no horário determinado.

Quanto mais definida estiver sua rotina, melhor será para a construção do hábito.

No começo da semana, você já pode definir o que irá estudar em cada dia, quais materiais usará, quantas questões fará.

Isso te permitirá começar a realizar a ação sem precisar pensar muito.

Assim já saberá como proceder após a deixa.

Lembre-se: quanto menos trabalho você tiver para iniciar a rotina, mais fácil será de executá-la.

3. Recompensa

A recompensa é a ação após o hábito que ensina o cérebro que vale a pena realizar aquela ação rotineiramente.

Ela deve ser clara,imediata e não pode gerar culpa.

Por exemplo, você pode definir que após cumprir sua rotina de estudos (em meta de tempo, tópicos de estudo ou questões resolvidas), terá como recompensa:

  • Assistir a um episódio de uma série
  • Sair para caminhar ou correr;
  • Uma refeição agradável;
  • Ler 30 páginas de um livro;
  • Ligar para alguém;
  • Tempo de redes sociais.

Da mesma forma, a recompensa pode ser usada entre os pequenos intervalos de estudo.

Você pode definir que, se conseguir estudar por 40 minutos seguidos, sem celular (hábito), poderá usar as redes sociais por 10 minutos (recompensa).

Importante notar que as recompensas não precisam ser necessariamente “físicas”, como assistir a algum seriado.

Você também pode usar recompensas emocionais, como marcar o conteúdo como concluído no seu controle de estudos, ou anotar o tempo estudado.

Essa é a parte que torna o seu hábito uma espécie de vício, é a parte que reforça o hábito.

Experimente com as recompensas e veja qual te traz mais gratificação, o que faz com que o hábito valha a pena de ser cumprido.

Eu não posso, por exemplo, estabelecer que minha recompensa será “sair para correr”, sendo que atividades físicas não são recompensa para mim, e sim obrigações.

Seguindo os passos acima religiosamente, você disciplinará o seu cérebro para o hábito escolhido.

Lembre-se que no começo todo hábito é difícil de estabelecer, mas a tendência é que você gaste cada vez menos energia para colocá-lo em prática.

Como construir hábitos de estudo – Mini-hábitos

Para finalizar, precisamos te contar sobre os mini-hábitos!

Sabemos como pode ser difícil estabelecer um hábito novo (isso demanda muita energia), então que tal começar com um mini-hábito estratégico?

Esses hábitos são parte do nosso plano maior e agem como “hábitos-chave” – que têm o poder de mudar ou deslocar nossas rotinas e criar uma reação em cadeia

Por exemplo, um mini-hábito que garanta que você irá começar estudar às 15h é desligar o celular às 14:45 diariamente.

Cumprir um mini-hábito é bem mais fácil do que cumprir religiosamente um hábito maior e mais complexo (como estudar, diariamente, das 15 às 17h).

Além de poder ser uma espécie de preparação para o hábito que vem a seguir, ele te fornece motivação para que mais hábitos sejam adotados na rua rotina.

O mais interessante é que qualquer mini-hábito positivo pode trazer impacto no restante da sua rotina.

Cada vez que você consegue tornar mais fácil uma parte do seu dia, o restante começa a fluir melhor automaticamente.

Você perceberá que os mini-hábitos também podem servir como gatilhos para sua rotina de estudos!

Trabalhe com diferentes deixas e recompensas, até conseguir construir um loop confiável no seu cérebro.

Você verá como a rotina de estudar se tornará cada vez mais automática!

Leia: Foco Nos Estudos: Como Melhorar a Concentração

Outras publicações

Entre em contato

Ganhe uma semana adicional no seu plano

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Black November - matrículas feitas durante o mês de novembro terão 7 dias adicionais na duração do plano de estudos