Como escolher um curso preparatório para perícia criminal

Como escolher um curso preparatório para Perícia Criminal.

Se você está entrando agora no mundo dos concursos, esse artigo é para você!

Hoje você vai aprender como escolher um bom curso preparatório, que atenda às suas necessidades individuais.

Como escolher um curso preparatório para Perícia Criminal

Uma dúvida que recebemos frequentemente no Instagram é:

Qual o melhor curso preparatório?

Ou, ainda, é possível que você tenha recebido esse artigo após pedir uma indicação de curso preparatório.

E a primeira coisa que gostamos de esclarecer é que não existe “o melhor”.

Se fosse assim, uma empresa dominaria o mercado dos concursos, aprovaria todos os alunos, e os demais cursos iriam à falência.

O que você já deve imaginar que não acontece!

Inclusive, muitos alunos estudam pelos mesmos materiais.

E apenas uma pequena parcela deles é aprovada.

Ou seja, a busca por um bom material depende mais do que você busca do que do curso preparatório propriamente dito.

Assim, nesse artigo, vamos te ensinar a escolher seu próprio material, pensando nas SUAS necessidades!

Isso garantirá que você tenha autonomia para adquirir materiais sem depender de indicações.

E, principalmente, que o material escolhido seja apropriado para o seu nível de estudos e preferências pessoais.

E daí derivamos nossa primeira lição:

Não existe o melhor curso!

Na realidade, existem bons professores, e outros nem tanto.

E dentro de um pacote de curso preparatório (uma empresa), existem diferentes professores.

Ou seja, pode ser que o curso de Direito Administrativo seja bom, mas o de Constitucional nem tanto.

Leia também: quais matérias estudar para Perito Criminal

Portanto, uma boa escolha vai mirar em escolha dos professores, e não em escolha do cursinho.

Da mesma maneira, uma aula mais básica pode ser boa para quem está iniciando, mas ruim para quem já sabe o básico.

Então veja que, só por esses fatores, é impossível julgar “o melhor”.

Pois ele simplesmente não existe!

O melhor terá que ser avaliado caso a caso, disciplina por disciplina.

Por isso é impossível fazer uma recomendação pra todos que nos procuram.

Simplesmente não conhecemos as necessidades de cada um, para cada disciplina do edital.

Até na mentoria, ensinamos os alunos a escolherem seu próprio material, em vez de simplesmente fazer uma recomendação “geral” que pode não atender a todos.

Lembre-se disso:

A melhor escolha sempre será a que você faz por conta própria, analisando suas necessidades.

E agora que já esclarecemos isso, vamos descobrir juntos:

  • Como sei que um professor ou curso é bom?
  • E como avalio minhas necessidades?

Como sei que um professor ou curso é bom?

A qualidade de um curso vai depender, dentre outros fatores:

  • Da qualidade do material do professor
  • Da experiência do professor com o seu cargo
  • Do tipo de material oferecido (videoaula, PDF, ambos, etc.)
  • Do cronograma de liberação das aulas

Veremos um a um!

Qualidade do material do professor

Um dos primeiros pontos a avaliar na sua pesquisa de cursos preparatórios é a qualidade do material do professor.

Na prática, você avaliará a qualidade de cursos diferentes, de professores diferentes, para uma mesma disciplina.

Para isso, basta fazer buscas na Internet (Google) e redes sociais usando as palavras-chave: “CURSO + NOME DA DISCIPLINA”.

Normalmente, os resultados das duas primeiras páginas já incluem os cursos mais relevantes e de maior prestígio no mercado.

Todo curso que se preze incluirá nas divulgações alguma aula ou material demonstrativo daquela disciplina.

Esse material é ouro e você deve analisá-lo com calma!

Mesmo sem conhecimento nenhum da disciplina, é possível consumir os materiais de demonstração e comparar qual deles estrutura melhor as aulas.

Caso não encontre esses materiais na página do curso, busque por aulas no YouTube ou redes sociais diretamente pelo nome do professor.

Friso: sua pesquisa será voltada à análise de cada professor, independentemente da vinculação a preparatórios.

O que, no fim, te permitirá escolher professores de cursos diferentes.

Então você não ficará preso a um combo de professores que não escolheu (como é o caso dos combos ou assinaturas de cursos).

Experiência do professor com o cargo

Um fator muito relevante para escolha do material é a experiência que o professor tem com a sua carreira.

Muitas vezes, materiais de diferentes carreiras e editais são reaproveitados.

Ou seja, o professor usa o mesmo material para o mesmo tópico – sendo ele do edital de Papiloscopista ou de Juiz.

Então é muito relevante que esse professor tenha experiência com o cargo.

Pois assim é bem possível que o material seja mais voltado ao estilo de cobrança na carreira.

Para avaliar esse fator, você deve pesquisar o currículo e redes sociais do professor.

Preste atenção em pontos como:

  • Materiais gratuitos disponibilizados pelo professor – se são direcionadas à sua carreira ou não
  • Cargo atual – se ele assumiu ou exerce o cargo que você almeja
  • Experiência em concursos – aprovações e resultados em concursos da sua área

No caso das carreiras policiais e da perícia, um professor com experiência nelas certamente estará compartilhando conteúdo específico para esse tipo de concurso.

Tipo de material oferecido

Na nossa metodologia, nós sempre indicamos que os alunos montem sua fonte única durante o estudo teórico.

E para montar a fonte única, seu material original precisa ser completo e escrito.

Nesse caso, o ideal é que o curso escolhido forneça um material completo em PDF, e não apenas videoaulas.

Estudar apenas por videoaulas é mais lento e dificulta a confecção da fonte única.

Cronograma de liberação das aulas

Esse aspecto é importantíssimo principalmente no estudo em pós-edital.

Pois alguns cursos não têm um repertório de aulas muito grande ainda, e no caso de tópicos novos, os professores precisarão gravar aulas novas.

Ou seja, isso acaba atrasando a liberação das aulas.

Então é essencial avaliar o cronograma de liberação delas.

Veja se a programação é compatível com o seu planejamento de estudos antes de bater o martelo.

Baixe aqui: E-book gratuito Como Organizar um Planejameto de Estudos

Esses são os principais fatores do curso a serem avaliados.

Com essa pesquisa inicial, você já terá filtrado uma parte das ofertas disponíveis.

Agora vamos aprender a avaliar as suas necessidades!

E como avalio minhas necessidades?

Avaliar suas necessidades significa olhar para a sua situação como concurseiro e definir quais características do curso são importantes para atendê-lo.

Cada estudante terá necessidades, dificuldades e facilidades específicos.

Ou seja, um mesmo professor pode preencher todos os requisitos acima, mas ainda assim não te servir.

Então agora vamos entender: como um curso serve para você.

E esses são os principais pontos a se avaliar nessa etapa:

  • Da sua afinidade com o professor
  • Da sua afinidade com cada tipo de mídia
  • Do seu nível de estudos

Afinidade com o professor

Não adianta comprar um curso de um professor com ampla experiência no seu cargo, se você não gosta de como ele dá aula.

Alguns professores são mais calmos, outros mais acelerados.

Outros professores falam palavrão durante as aulas.

No fim, cada aluno vai se identificar mais ou menos com cada professor.

E esse fator você pode avaliar junto com a qualidade do material.

Ao ver os materiais de demonstração, avalie se você se identifica com a didática do professor.

Se possível, acompanhe-o nas redes sociais por algum tempo, para entender melhor a proposta dele.

Um dos primeiros requisitos para a memorização é justamente a abertura ao aprendizado.

E fica difícil fazer isso quando você não está à vontade com o professor.

Afinidade com cada tipo de mídia

Já dissemos que é altamente recomendado que seu curso inclua PDFs, mas outros tipos de mídia também podem ser usados.

Alguns concurseiros, por exemplo, estudam em transporte e podem dar preferência a cursos que forneçam o MP3 das aulas.

Alguns fazem questão das videoaulas, outros não.

Assim, o tipo de mídia oferecido pelo curso também é um fator a ser avaliado, pois a mídia errada pode atrasar seus estudos depois.

Nível de estudos

Por fim, seu nível de estudos na matéria é um fator muitíssimo relevante para escolha do material.

De forma ideal, alunos iniciantes devem optar por materiais mais simples e básicos.

Pois ninguém aprende a nadar se jogando em uma piscina olímpica!

Seu nível de estudos deve ser respeitado.

Por outro lado, alunos avançados devem optar por materiais mais aprofundados.

Este último caso é mais difícil de conseguir em cursos preparatórios, mas ainda assim deve ser avaliado.

Existem, por exemplo, alguns cursos no formato mentoria, justamente com a proposta de aprofundar ou aperfeiçoar os estudos em uma matéria.

Se você não sabe o básico, nem cogite entrar em um curso desses.

E agora, o que fazer com essas informações?

É bem possível que, ao passar por todas as análises, a escolha seja naturalmente feita.

Você seguirá o processo para cada uma das disciplinas do seu edital.

E todos os fatores são importantes, mas alguns deles consideramos obrigatórios:

  • Material de qualidade
  • Disponibilidade de material em PDF
  • Compatibilidade do material com seu nível de estudos

Pois a ausência de qualquer um deles provavelmente vai diminuir muito seu rendimento nos estudos.

Seguindo os passos desse artigo, você já terá se desenvolvido um pouco mais como estudante.

Um concurseiro de alto nível é aquele que olha para as suas necessidades e faz escolhas com base nelas, em vez de buscar dicas fáceis que levam a decisões ruins.

Escolher um curso preparatório adequado é o primeiro passo para ser líder dos seus estudos.

Leia também: Como organizar um cronograma de estudos para concursos

como passar perito criminal
Siga-nos no Instagram
Leilane Verga

Leilane Verga

Deixe um comentário

QUER RECEBER DICAS E NOTÍCIAS SOBRE OS CONCURSOS POLICIAIS e da PERÍCIA?

Assine nossa lista de e-mails de conteúdos exclusivos!

× Precisa de ajuda? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday