Perito Geral e Especialista: quais as diferenças?

lupa perito criminal

Se você já ouviu falar dos termos Perito Geral e Especialista nos concursos de Perito e ficou perdido sem saber o que significa, continua lendo que hoje vamos explicar tudo sobre as diferenças!

E se você nunca ouviu falar, continue lendo também, pois essa diferença terá bastante impacto no estudo para os concursos de Perito.

Então continua lendo para entender qual o impacto desses tipos de Perito no concurso e na área de atuação.

Leia também: Como ser Perito Criminal: tudo que você precisa saber para ser aprovado (mapaconcursos.com.br)

Concursos de Perito Geral e Especialista

Um concurso de Perito pode ter dois tipos de vagas:

  • Perito Geral ou
  • Perito Especialista

Ou seja, pode haver só um dos tipos, ou até os dois tipos em um mesmo concurso, caso este em que o concurseiro normalmente pode optar por concorrer em um ou outro.

Divisão das vagas e cursos aceitos

Vamos ver agora quem pode concorrer para Perito Geral e para Perito Especialista.

Perito Geral

Chamamos de Perito Geral aquele concurso em que não há divisão de vagas por área de formação.

Ou seja, concurseiros de áreas de formação completamente diferentes (ex.: Engenheiros e Biólogos) concorrem juntos às mesmas vagas.

Neste caso, o concurso pode ter tanto uma listagem de cursos aceitos nominalmente, ou pode apenas dizer que “qualquer curso superior” é aceito.

Nos concursos de Perito Geral é onde normalmente formações que não são “áreas clássicas” da Perícia têm chances de concorrer, como Enfermagem, Direito, Criminologia – se os requisitos do edital permitirem.

Pois as vagas desse tipo de concurso são bem mais abrangentes que as de Perito Especialista, englobando várias áreas de formação distintas.

Perito Especialista

Já os concursos de Perito Especialista são aqueles em que há divisão das vagas por área de formação.

Aqui, temos áreas em que são agrupados cursos afins, com certa intersecção da área de atuação.

Por exemplo, no concurso de 2017 do Instituto-Geral de Perícias do Rio Grande do Sul, a Área 11 contemplou os cursos de Biologia, Biomedicina e Farmácia, enquanto a Área 10 contemplou os cursos de Química e Engenharia Química.

Essa divisão (quais cursos e “nome” ou “número” da área) é específica de cada instituição, ou seja, não podemos dizer que Biomedicina sempre vai concorrer na Área 11 dos concursos de Especialista.

Na Polícia Federal, por exemplo, Biomédicos podem concorrer na Área 8, junto com o curso de Biologia, e os Farmacêuticos concorrem na Área 14.

Outra peculiaridade dos concursos de Perito Especialista é que você também encontrará outras denominações para essas vagas, por exemplo:

  • Perito Legista
  • Perito Toxicologista
  • Perito Químico-Legal
  • Perito Bioquímico

Todos estes são Peritos Criminais, e o concurso nestes casos será de Especialista.

Por fim, saiba que as áreas de um concurso de Especialista refletem as necessidades específicas de cada órgão (quais setores daquele órgão e necessidade de pessoal).

Ou seja, o concurso terá vagas para formações de acordo com o que aquele órgão precisa mais naquele momento.

Então normalmente temos aqui vagas um pouco mais restritas, contemplando menos cursos e áreas de formação.

Matérias do concurso – prova objetiva

Uma grande diferença que temos entre os concursos de Perito Geral e Especialista é que as matérias cobradas em cada um deles costumam ser bem diferentes.

Uma parte da prova é comum a ambos, que é parte de conhecimentos básicos, gerais ou comuns.

Essa parte engloba normalmente matérias como:

  • Português
  • Informática
  • Raciocínio Lógico
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Constitucional
  • Direito Administrativo
  • Medicina Legal
  • Criminalistica

Mas a parte de maior peso da prova, a de conhecimentos específicos, é o que difere drasticamente entre os dois.

Como os concursos de Perito Geral abrangem várias áreas de formação diferentes, temos uma prova bem mais generalista, com matérias que não são muito específicas de nenhuma das áreas.

Inclusive, várias dessas matérias já estudamos em vestibular e cursinho.

Já as provas de Perito Especialista normalmente possuem matérias que são específicas dos concursos concorrendo àquela área, ou seja, disciplinas de graduação.

Abaixo deixaremos uma listagem das disciplinas mais comuns para cada tipo.

Matérias mais comuns de cada tipo

São matérias comuns em concursos de Perito Geral:

  • Biologia
  • Física
  • Química
  • Matemática
  • Contabilidade

Já as matérias de conhecimentos específicos de Perito Especialista dependem da área de formação.

Deixaremos essa referência com a análise de disciplinas mais cobradas para algumas áreas do concurso de Perito:

Quais matérias estudar para Perito Criminal – Mapa – Mentoria para Concursos (mapaconcursos.com.br)

Prova discursiva de Perito Geral e Especialista

Além das diferenças na prova objetiva, na prova discursiva também há algumas tendências dependendo do tipo de concurso.

Nas provas de Perito Geral, predomina a discursiva do tipo dissertação argumentativa, com temas mais amplos ou não específicos de nenhuma área da Perícia (ex.: Cadeia de custódia).

Já nas provas de Perito Especialista, além das argumentativas, é muito comum a modalidade de dissertação expositivas, por meio de questões teóricas ou estudos de caso.

Neste artigo explicamos em detalhes cada um desses tipos:

Como é a prova discursiva para Perito Criminal – Mapa Concursos

Número de vagas

Outro aspecto que diferencia os dois tipos de concursos é o número de vagas para cada tipo.

Nos concursos de Perito Geral, normalmente temos mais vagas, já que são várias áreas concorrendo juntas, muitas vezes para lotação em todas as unidades do Estado.

Além disso, essas vagas também podem ser regionalizadas (divididas por região).

Por outro lado, nos concursos de Perito Especialista temos menos vagas para cada área, pois naturalmente o total de vagas do concurso acaba sendo dividido por várias áreas diferentes.

É menos comum que as vagas de Especialista sejam regionalizadas, já que são em menor número, mas é possível que isso aconteça também.

Número de concursos de cada tipo

Atualmente, a maior parte dos concursos de Perito do Brasil é de Perito Especialista, pois com a escassez de vagas nos concursos os órgãos tendem a já direcionar o pessoal para onde há maior demanda/necessidade.

Mesmo concursos que antes abriam vagas apenas para Perito Geral, hoje acabam até tendo oportunidades dos dois tipos (Geral e Especialista), ou até mesmo uma divisão total em áreas.

No próximo tópico, deixaremos exemplos de concursos que tiveram vagas para cada tipo de concurso no último edital.

Apenas lembrando que, com a abertura de cada novo concurso, essa distribuição pode mudar.

Então sempre busque o edital mais recente para verificar quais áreas estão sendo aceitas.

Exemplos de concursos Perito Geral e Especialista

Abriram vagas apenas para Perito Geral no último edital:

  • Bahia
  • Maranhão
  • São Paulo

Abriram vagas apenas para Perito Especialista no último edital:

  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Pará
  • Paraná
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Sul
  • Rondônia
  • Roraima
  • Sergipe
  • Tocantins
  • Polícia Federal

Houve vagas tanto para Perito Geral quanto para Perito Especialista no último edital:

  • Acre
  • Goiás*
  • Minas Gerais
  • Paraíba
  • Rio Grande do Norte
  • Santa Catarina

*Embora o edital de Perito de Goiás de 2023 tenha sido dividido em algumas áreas de especialidade, todos fizeram a mesma prova de Perito Geral Não houve provas específicas.

Como saber qual é meu tipo de concurso?

A lista acima irá te orientar sobre o tipo do último concurso de cada instituição de perícia do Brasil.

Além disto, você também deve verificar se há alguma lei ou regulamento institucional mais recente que altere a estruturação da carreira, ou algo neste sentido.

Esses são bons indicativos sobre o tipo do concurso, no entanto, tenha em mente que isto pode mudar, seguindo a tendência de mais vagas para Perito Especialista e menos para Perito Geral, conforme explicamos acima.

Então também recomendamos acompanhar nosso Instagram, para ficar atualizado das notícias dos novos editais e os requisitos de ingresso.

Áreas de atuação de Perito Geral e Especialista

Um equívoco frequente de quem não entende bem sobre Perito Geral e Especialista é achar que essa divisão se refere à área de atuação do Perito Criminal.

Por exemplo, já ouvi a informação que Perito Geral vai para local de crime, e Perito Especialista só pode atuar na sua própria área.

E isto não é verdade!

Como explicamos acima, os dois tipos de concurso dizem mais respeito à organização do concurso e direcionamento das vagas do que à área de atuação, em si.

O Perito Criminal aprovado (independentemente do tipo de concurso) normalmente recebe formação para trabalhar em várias áreas diferentes, inclusive setores que não tenham relação com a sua formação, ou que não exijam formação específica.

Inclusive, em vários Estados existem Peritos que foram aprovados nos concursos de Especialista que realizam tanto perícias da sua área de formação, quanto as “perícias gerais”, como locais de morte violenta, balística e documentoscopia.

São fatores que influenciam a área de atuação:

  • Sua área de formação (naturalmente, você pode ser mais requisitado em setores afins à sua graduação);
  • Local de atuação (existem diferentes tipos de setores e perícias, a depender da cidade em que se está lotado);
  • Atribuições permitidas (o edital vai definir o que o Perito de cada área pode fazer dentro da instituição);
  • Necessidade do órgão (o setor de lotação será determinado principalmente pela necessidade da Administração Pública).

Assim, não é possível normalmente prever em qual setor você irá atuar apenas pelo tipo de concurso, já que são vários os fatores envolvidos nessa decisão.

Como começar a se preparar?

Como já mencionado neste artigo, o leque de matérias é muito extenso e, para ter competitividade, é interessante focar em um só tipo de edital.

Ao longo da trajetória concurseira, é possível expandir a preparação para o outro tipo, se houver disponibilidade de tempo e oportunidade.

Mas recomendamos que o concurseiro da Perícia Criminal inicialmente foque em um só tipo de concurso (Geral ou Especialista), e domine as matérias do ciclo básico dele.

Baixe agora nosso E-book gratuito para iniciar sua preparação:

Como Passar em Concursos de Perito Criminal – E-Book Gratuito (mapaconcursos.com.br)

Qual tipo de concurso de escolher?

A escolha do tipo de concurso (Perito Geral ou Especialista) vai depender do critério de escolha.

Não existe certo ou errado, e sim diferentes critérios.

Por exemplo, se você deseja maior número de oportunidades de concursos, o ideal seria focar em concursos de Perito Especialista, pois como já demonstramos, é o tipo mais prevalente nos editais de Perito Criminal.

Por outro lado, se você tem como sonho um concurso específico (ex.: quero ser Perito Federal), vale direcionar sua preparação desde o início para esse tipo de edital (ex.: no caso da PF, seria de Perito Especialista).

E por fim, se você quer prestar concursos em uma determinada região do Brasil, vale observar qual tipo de concurso predomina nessa região (ex.: nos estados do Sul temos mais oportunidades para Especialista do que para Perito Geral).

Mentorias de Perito Geral e Especialista

Temos algumas opções de planos para quem quiser se preparar para o ciclo básico de algum desses tipos de concurso.

Confira esses planos:

Para ver mentorias para outros editais, clique aqui.

Espero que tenha gostado desse artigo, e que te auxilie a escolher seu rumo de preparação nos concursos de Perito!

Siga-nos nas nossas redes sociais:

Leilane Verga

Leilane Verga

Deixe um comentário

Posts Recentes

Siga-nos no Facebook

Canal do YouTube