Material gratuito para Perito criminal

Se você procura material gratuito para Perito Criminal, chegou no lugar certo!

Neste artigo indicaremos as principais fontes de materiais gratuitos para concursos de Perito.

Então continue lendo para estudar sem gastar nem um centavo.

Siga-nos no Instagram: @mapaconcursos

Material gratuito para Perito Criminal

É plenamente possível começar a estudar para o concurso de Perito sem precisar investir em materiais.

Pois atualmente temos uma ampla gama de materiais gratuitos online.

Mas antes de mais nada é importante diferenciar os materiais gratuitos dos materiais piratas.

Material gratuito vs. material pirata

Os materiais gratuitos (e lícitos) são aqueles disponibilizados gratuitamente por sites ou cursos, de uso livre.

Já os materiais piratas são materiais protegidos por licença comercial, disponibilizados de forma ilícita por outros meios.

Ou seja, é o caso dos rateios de concursos, drives compartilhados e até materiais de sites como Passei Direito, que não têm o direito de comercialização ou distribuição desses conteúdos.

E por que é importante saber dessa diferença?

Porque utilizar materiais piratas, mesmo que não sejam pagos, pode te levar à eliminação do concurso de Perito Criminal.

Mesmo que não haja processos civis ou penais no seu nome, os tribunais têm mantido decisões que eliminam os candidatos a servidores públicos na fase de investigação social e vida pregressa.

Assim, saiba que, ao consumir esse tipo de material, você está correndo o risco de ser eliminado do concurso e, ainda, de responder criminalmente ou civilmente pelos seus atos.

Tendo esclarecido isso, podemos entrar nos materiais gratuitos – que são lícitos e não trarão nenhuma consequência negativa pra você, apenas bons resultados!

Por que usar material gratuito para concurso

Uma das grandes vantagens de usar materiais gratuitos, além da economia financeira, é que você amadurece seu perfil de concurseiro sem precisar de grandes investimentos.

E, com o amadurecimento, você passa a fazer melhores escolhas de material.

Ou seja, quando finalmente resolver comprar um material, saberá exatamente que tipo de material mais te agrada, quais os melhores professores, e cursos com melhores custo-benefício.

E essa visão só é desenvolvida com muita pesquisa e com o tempo de estudos.

Então tire o máximo dos materiais gratuitos agora, e deixe para investir apenas quando for necessário.

Agora vamos indicar algumas fontes de bons materiais, separando-os em materiais para a parte geral do concurso (comum a outros certames), e materiais para específicas de Perito (só caem para Perito Criminal).

Matérias de conhecimentos gerais

Começaremos indicando fontes para matérias de conhecimentos gerais, ou seja, aquelas que caem para todas as áreas de Perito.

Direito Net

Inclui vários resumos e até questões gratuitas sobre temas jurídicos.

Acesse aqui o Direito Net.

Obs.: os direitos que mais interessam aos concurseiros da Perícia Criminal são:

  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional

Leia também: quais matérias estudar para Perito Criminal

Dizer o Direito

Este é um site muito interessante para se manter atualizado das novidades legislativas.

Recomendo que assine a newsletter para recebê-las no seu e-mail.

Link do Dizer o Direito.

Jurisway

Mais um site com conteúdo predominantemente jurídico, mas que também inclui aulas gratuitas de matérias básicas, como Português, Informática e Raciocínio Lógico.

Acesse aqui.

Sites para vestibular e ENEM

São muito úteis para as seguintes matérias, frequentes nos editais de Perito Geral:

  • Português
  • Biologia
  • Física
  • Química
  • Matemática

Mundo Vestibular, Brasil Escola e Khan Academy são alguns dos mais famosos com toneladas de conteúdo gratuito.

Rede da Virtuous

A rede inclui várias subdivisões de interesse para os concurseiros da Perícia:

YouTube

O YouTube é um dos portais com maior quantidade de conteúdo gratuito para concursos, tanto das matérias gerais, quanto das matérias específicas de Perito.

E aqui a dica é fazer pesquisas pelo nome do tópico e da disciplina.

Nem sempre você encontrará aulas específicas para o concurso de Perito, mas vale aproveitar de outras áreas também, inclusive aulas pra vestibular.

Por fim, também recomendamos acompanhar canais de cursos preparatórios, que frequentemente fazem eventos ao vivo de muita qualidade (Reta Final, Aulões, etc.).

Sites de cursinhos

Em sites de cursos preparatórios você encontrará:

  • Acesso gratuito à primeira aula de cada curso/disciplina (são os materiais demonstração)
  • Artigos de professores que são resumos das matérias
  • Cursos inteiros gratuitos (pegue aqui os links do Gran Cursos, Estratégia (1) e (2), e Nova Concursos).

Para citar alguns dos mais famosos: Estratégia, Gran Cursos, Direção, SmartPol.

PCI Concursos

Esse site é uma excelente fonte de aulas gratuitas de matérias básicas, questões e provas de concursos anteriores.

Aplicativos de estudo

Há uma ampla disponibilidade de aplicativos gratuitos de estudo para concursos.

A dica aqui é buscar por “concurso” na Play Store ou App Store, e testar os que mais te agradarem.

Vale ter, por exemplo, aplicativos com legislação (lei seca) para revisar nos intervalos.

Matérias específicas de Perito Criminal

E agora vamos entrar nos materiais específicos para concurso de Perito, ou seja, direcionados principalmente para a parte específica dos editais.

Canais de professores

Além do YouTube que já indicamos acima, é válido acompanhar canais de professores em outras redes sociais como Telegram e Instagram.

Vários professores liberam materiais e aulas gratuitas nesses locais, mas você precisa estar acompanhando pra tirar proveito.

Sem contar que é uma excelente oportunidade para conhecer melhor o trabalho desses professores e, futuramente, investir no material pago dos melhores que encontrar.

Para citar alguns:

  • Professor Diego Souza (Química)
  • Professor Rodrigo Montes (Criminalística e Criminologia)
  • Professor Laécio Carneiro (Criminalística e Medicina Legal)
  • Professora Pollyana Lyra (Farmácia)
  • Professor Rafael Tímbola (Ambiental)
  • Professora Lilian / Mundo Pericial (Farmácia)
  • Bioforense cursos (Biologia e Biomedicina)

Revistas APCF

Essas são revistas produzidas pelos Peritos Criminais Federais, vendidas como assinatura física mas disponibilizadas gratuitamente no formato digital.

Assim, são uma excelente fonte de conteúdo para as matérias específicas, em especial para a prova discursiva, já que você poderá ampliar bastante seu repertório forense por meio delas.

Leia também: como é a prova discursiva para Perito Criminal.

No site da APCF você tem acesso a todas as edições anteriores, podendo baixar e armazenar no seu computador.

Revista Evidência

Mais uma revista organizada por peritos oficiais, dessa vez pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Link para a revista Evidência.

Revista Criminalística e Medicina Legal

Por fim, a revista CML que recebe artigos de pesquisadores forenses de todo o Brasil.

Essas são nossas principais indicações de material gratuito para Perito Criminal.

Se gostou desse artigo, lembre de compartilhar com mais pessoas!

Continue lendo: Como escolher cursinho preparatório para Perito Criminal

Como conciliar faculdade e concurso público

faculdade e concurso

Quer conciliar faculdade e concurso, mas não sabe como?

Então continua lendo para aprender a ter sucesso nos dois!

Siga-nos no Instagram para mais dicas de estudo para concursos.

Minha história conciliando faculdade e concurso

Nem todos sabem disso, mas quando comecei a estudar para concursos estava no terceiro ano da faculdade.

Fiz Biomedicina (faculdade integral), e conciliava a vida universitária com estágio, cursinho pra concursos e com a vida de dona de casa.

Foram quase dois anos com essa rotina, o que culminou eventualmente nas minhas aprovações pra Perito Criminal:

  • 1º lugar no IGP-SC (hoje Polícia Científica)
  • 1º lugar no IGP-RS
  • 2º lugar na Polícia Científica do Paraná 

Na mentoria também temos vários alunos que estudam ainda na graduação.

Então hoje vou te contar os segredos para dominar essa arte!

Leia também: como passei nos concursos que prestei

E vamos à primeira dica…

Você não vai estudar para os dois ao mesmo tempo!

Como assim? Não acabei de dizer que ia te ensinar a conciliar faculdade e concursos?

Sim, exatamente. Ainda irei.

E a primeira coisa que você precisa saber é que não estudará para os dois ao mesmo tempo.

Na realidade, cada atividade deve ter seu próprio horário – mesmo que você tenha matérias em comum entre faculdade e concurso.

Vai por mim… misturar os dois não vai dar bons resultados!

Não só vai atrapalhar seu planejamento, como as matérias são cobradas de forma diferente no concurso, então nem sempre você aproveita tão bem o conteúdo.

E isso nos leva à segunda dica que é justamente…

Separe horário para cada atividade

E eu não estou falado aqui só de cronograma de estudos.

Estou falando da sua vida inteira!

Sempre que faço uma live sobre gerenciamento do tempo e afins, vejo que existe um denominador em comum entre as pessoas da aula:

Elas não têm controle nenhum sobre a sua rotina.

E pergunto inclusive pra você agora (responda sinceramente):

Você tem todos os horários e atividades do seu dia no papel?

Você sabe qual é a hora de acordar, de comer, de descansar, de estudar pra faculdade, de estudar pro concurso?

Se você não tem isso muito claro, você terá problemas rapidamente.

Quem concilia atividades tão dispendiosas como essas não pode se dar ao luxo de não organizar sua rotina.

Você não pode deixar pra fazer algo “quando dá” ou “quando está motivado”.

Então faça um favor a si mesmo:

Baixe agora o nosso E-book de organização de estudos (que tem, inclusive, um módulo sobre organização da vida pessoal) e coloque sua rotina no papel.

Se você não tem rotina, é hora de criar uma.

E falando sobre rotina, outro aspecto importante não é só o que fica nela, mas também o que irá sair.

O que sai da sua rotina?

Ok, você resolveu começar a estudar pra concursos enquanto cursa a graduação.

Mas você pode não ter se dado conta de que as suas 24 horas do dia continuam as mesmas.

Percebeu?

Sua disponibilidade de tempo não aumentou, mas suas responsabilidades sim.

E um grande erro de quem surta porque não consegue conciliar essas atividades é achar que elas vão coexistir na sua rotina magicamente.

Sem precisar alterar nada… simplesmente a sua vontade de estudar pra concursos vai ser suficiente pra que as coisas funcionem bem!

Pois então, isso é uma ilusão.

Além do aspecto crucial da organização que falei acima, a maioria das pessoas também vai precisar refletir o que sai da rotina pra abrir espaço pro concurso (já que a faculdade não pode sair… imagino eu!).

Alguns exemplos:

  • Será que realmente agora é a hora de aprender a falar mandarim?
  • Será que as tardes à toa vendo Netflix são o melhor uso do seu final de semana agora?
  • Será que o tempo que você passa em redes sociais não poderia ser aproveitado melhor de outras maneiras?

Acredite em mim, 99% das pessoas têm tempo, sim.

Mas ou esse tempo está sendo mal gerenciado, ou mal empregado, ou ambos.

Então sua tarefa é identificar o que é realmente essencial na sua rotina hoje.

O que não é prioridade deve sair.

Não deixe nada para a última hora

Junto com as suas habilidades de administração do tempo, você também precisa acostumar a desenvolver as habilidades de planejamento.

E planejamento significa se preparar com antecedência para algo.

Pegou a dica?

Se não pegou, explico.

Planejamento, pra você, será não deixar nada para a última hora. 

Não estudar para as provas da faculdade nas vésperas. 

E mais importante ainda, não achar que vai se dar bem no concurso pegando firme só quando o edital sair.

Adapte sempre que necessário

Digamos que você se organizou, se planejou, e está mantendo uma rotina bacana que inclua o estudo pra faculdade, o estudo pra concursos, e suas atividades essenciais de manutenção da vida e da saúde.

Excelente!

Mas aí sai um edital e você fica desesperado porque o tempo pra estudos é pouco.

Ou entra em fim de semestre e você precisa tirar nota da faculdade.

E aí, como mantém a rotina bacana?

Não mantém.

Pois outra habilidade que você precisará desenvolver ao conciliar faculdade  concursos é a de adaptação.

Nem sempre vai dar pra levar os dois de forma equilibrada.

Em alguns momentos, o concurso vai chamar mais.

Em outros, a faculdade será prioridade.

Eu mesma abandonei totalmente o concurso na época do meu TCC e das últimas provas da faculdade.

Não que o concurso não fosse prioridade, mas a faculdade, naquele momento, era mais!

Mas veja que foi um desequilíbrio temporário.

Assim que entreguei meu TCC, o concurso voltou para a minha rotina.

Então saiba que em algumas épocas, determinadas atividades exigirão mais de você.

E está tudo bem passar por períodos de desequilíbrio, desde que seja consciente, e que você se planeje para retomar o equilíbrio da rotina depois.

Mas saiba que pra manter essa rotina por um médio a longo prazo, você precisará aprender a manter sua energia alta.

Cuide da sua energia para conciliar faculdade e concurso

Essa dica aqui não vale só pra quem faz faculdade e presta concursos.

Vale pra qualquer pessoa, em qualquer situação. 

Mas é uma dica ainda mais relevante quando você tem uma rotina puxada, como deve ser o seu caso.

E cuidar da sua energia significa:

  • Prezar pela qualidade do seu sono, não só quantidade (ficar com o celular na cama é uma péssima ideia, por exemplo)
  • Reservar períodos de descanso de qualidade (ou seja, sair pra dar uma volta no parque em vez de ficar no sofá vendo Netflix)
  • Manter exercícios físicos (não precisa ir no crossfit todo dia, mas quem sabe não consegue ir pra faculdade de bicicleta em vez de carro?)
  • Respeitar intervalos de estudo (não adianta querer estudar horas a fio e nunca parar, ou usar seus intervalos para redes sociais)
  • Cuidar da sua alimentação (se recompensar com uma pizza pelo dia de estudos pode ser legal pra criar o hábito, mas será péssimo pra sua saúde)
  • Buscar relações saudáveis (talvez não seja o melhor momento pra estar naquele grupo de concurseiros ansiosos que passam o dia todo especulando e surtando)

Mais do que qualquer pessoa, você vai precisar desses cuidados com o seu corpo e com a sua mente.

Sem recarregar suas energias de forma apropriada, seu corpo não vai aguentar o tranco por muito tempo.

Stephen Covey, no livro Primeiro o Mais Importante, chama isso de afinar o instrumento.

“A expressão “afinar o instrumento” é uma metáfora para a energia que investimos em aumentar nossa capacidade pessoal nas quatro áreas fundamentais – física, social, mental e espiritual. Passamos tanto tempo ocupados em “tocar o instrumento” (produzindo resultados) que nos esquecemos de “afiná-lo” (manter ou aumentar nossa capacidade de produzir resultados no futuro”.

E aí, você está afinando seu instrumento com frequência pra conseguir conciliar tudo o que você quer fazer?

Foque no que pode ser feito

Por fim, não posso deixar de te lembrar de focar no que pode ser feito.

Mesmo que você se esforce, imprevistos acontecerão

Sua rotina vai precisar mudar de vez em quando.

Mas saiba que daqui a alguns anos você agradecerá pelo esforço de ter estudado agora – mesmo que pouco, mesmo que menos do que você gostaria.

E lembre que você pode prestar concurso pra Perito ainda na faculdade.

Não precisa do diploma pra fazer a prova!

E agora, mãos à massa?

Continue lendo: como começar a estudar para concursos em 5 passos

Como funciona concurso público?

como funciona concurso público

Se você deseja ingressar em uma carreira pública mas ainda não entende como funciona concurso público, continue lendo!

Vamos falar nesse artigo sobre a parte mais importante dele:

O edital: o que é? O que fazer com ele? Quando sai? Onde encontro?

Como funciona concurso: o edital

O edital é o informativo oficial elaborado pela banca organizadora do concurso, um documento que contém as principais regras que irão reger o certame.

Nele constam informações como a data e local de prova, vagas ofertadas, etapas do concurso e documentações necessárias, remuneração, disciplinas cobradas, dentre outras.

Então se você deseja entender como funciona concursos públicos, saiba que o documento que irá te guiar nessa jornada desde os primeiros passos até a aprovação é justamente o edital.

Portanto, é fundamental ler todo o edital antes de se inscrever no concurso.

Mas o que é essa banca organizadora?

A banca organizadora do concurso é o instituto responsável pela organização do concurso público, divulgação e elaboração das provas.

Assim, a banca é contratada pelo órgão a que se destinam as provas e ela, por sua vez, contrata professores para elaboração e correção das questões.

Exemplos de algumas bancas bem conhecidas no mundo dos concursos:

  • Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade da Brasília (CESPE)
  • Fundação Carlos Chagas (FCC)
  • Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Onde encontro o edital do concurso?

Você pode encontrar editais novos e antigos nos sites das bancas organizadoras dos concursos.

Geralmente o edital é publicado primeiro no Diário Oficial do Estado (DOE) ou da União (DOU).

Por isso sempre há pessoas comentando o edital antes mesmo de ele ter sido publicado no site da banca – o que normalmente acontece no mesmo dia, mas mais tarde.

Se o concurso do seu interesse não estiver aberto, você pode pesquisar editais de provas passadas no Google.

Aqui não tem fórmula certa, coloque o cargo, ano e/ou Estado nas palavras-chave e vá buscando nos resultados.

E não é difícil encontrar qual foi a banca e ano do concurso anterior, pois muitos sites especializados em concursos divulgam essas informações.

Seguem abaixo algumas sugestões de sites onde os editais podem ser encontrados:

Quando vai sair o edital do concurso que eu quero?

Não há como ter certeza de quando o edital será publicado.

Assim, é preciso acompanhar publicações oficiais dos governos, autorizando os concursos, ou contratando bancas – sendo o último um sinal mais confiável de edital iminente.

Nesses mesmos sites especializados em concursos geralmente há a listagem de concursos autorizados, com inscrição aberta, etc.

Aqui no Mapa, por exemplo, temos um artigo sempre atualizado sobre concursos previstos para Perícia Criminal.

Como funciona concurso: cuidados a serem tomados

Um ponto de atenção aqui:

Cuidado com sites de cursinhos, que frequentemente anunciam “edital X em breve“, na tentativa de vender cursos para tal concurso.

Sendo que, na verdade, ainda há um concurso vigente e um novo concurso está fora de vista.

Também tenham cuidado com anúncios de políticos tentando se promover, prometendo a realização de concursos.

Portanto é muito importante pesquisar quando foi o último concurso, frequência de abertura de concursos para o seu cargo, se há concurso vigente (dentro da data de validade), para analisar as probabilidades de se abrir um novo edital em breve.

Abriu edital, e agora? Como funciona?

Assim que tiver o edital em mãos, estude-o.

Analise pontos como:

  • Qual tipo de prova será feita,
  • se haverá questões objetivas, múltipla escolha ou certo/errado,
  • se haverá questões discursivas,

Muitas provas também têm pesos diferenciados para algumas matérias.

Então é muito importante analisar esses pesos na hora de elaborar sua estratégia de estudo.

Atente-se a detalhes como número mínimo de acertos em cada parte, número de candidatos que serão convocados para as próximas fases (se houver), data limite para inscrição e para pagamento da inscrição.

Você também deve ficar atento às retificações que podem acontecer.

Lembre-se que o edital será seu melhor amigo durante o concurso, então dê a ele a devida atenção!

Leia também: o que é mais importante no edital do concurso

Como funciona concurso: o que vem depois do edital

Após finalizadas todas as fases do concurso, vem a homologação.

Homologação

A homologação do concurso é a publicação em meio de comunicação oficial (Diário Oficial municipal, estadual ou federal) da relação dos candidatos que se classificaram em um determinado concurso público.

Então só após a homologação é que os aprovados podem começar a ser nomeados para as vagas disponíveis.

Nomeação

Depois temos a nomeação, que é quando o governo efetivamente diz: venha assumir o cargo que lhe pertence!

A nomeação pode ocorrer na semana ou nos anos seguintes da homologação, dentro da validade do concurso.

Se você não estiver dentro das vagas, tem que torcer para que ocorra ampliação de vagas nesse período.

Saiba que a nomeação depende de ato político e pode ser uma das etapas mais demoradas do concurso.

A instituição pode, inclusive, chamar mais de uma turma de aprovados no prazo de validade do concurso.

Deve-se estar atento ao Diário Oficial do ente – onde a nomeação será publicada, pois algumas vezes ninguém te liga ou manda e-mail sobre a nomeação.

Já houve casos de candidatos que perderam o prazo para assumir o cargo pois não viram que haviam sido nomeados.

Tome nota: a divulgação é feita no Diário Oficial da União (DOU), se o cargo for federal, ou no Diário Oficial do Estado (DOE), se o cargo pertencer à esfera estadual.

Etapas adicionais

Entre a nomeação e a posse no cargo podem ocorrer etapas adicionais, como a entrega de documentos para posse, entrega de exames de saúde, Perícia do Estado, etc.

E o prazo entre uma etapa e outra é definido na legislação estadual e pode ou não ser prorrogado.

Posse

A posse é quando, estando apto na Perícia Médica, apresentando todos os documentos necessários e cumprindo os requisitos estabelecidos no edital, o candidato assume o cargo.

Nos casos de concursos para nível superior, é nesta etapa em que é exigido o diploma de graduação.

E é na etapa da posse que o candidato se torna, finalmente, um servidor público.

Após a posse, novamente há um prazo para que o candidato entre em exercício.

Esse então foi um resumo para que você entenda como funciona concurso público.

Continue lendo: como funciona o concurso de Perito Criminal

Concurso Perito Criminal – Editais previstos para 2022 e 2023

cena de crime com perito criminal

Atualizado em 9 de agosto de 2022

Quer saber quais concursos para perito criminal estão previstos para 2022 e 2023?

Então continue acompanhando para saber quais editais estão previstos, últimas notícias dos concursos e mais!

Siga-nos no Instagram para receber dicas diárias sobre o concurso de Perito Criminal.

@mapaconcursos

Transmissão de 09 de agosto de 2022

Como ser Perito Criminal

Para se tornar um Perito Criminal, o requisito exigido é diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Dessa forma, Código Processual Penal deixa clara a necessidade de um curso de nível superior para poder exercer a função de Perito Criminal:

Art. 159. O exame de corpo de delito e outras perícias serão realizados por perito oficial, portador de diploma de curso superior.

E vários cursos são aceitos, entre eles: Ciências Contábeis, Engenharias, Ciências da Computação, Química, Biologia, Biomedicina, Farmácia, e vários outros.

Cada estado ou instituição vai definir quais graduações serão aceitas dentro do edital de publicação do concurso.

Então vamos ver agora um panorama dos concursos previstos para perito criminal em 2022 e 2023!

Leia também: como ser perito criminal – tudo o que você precisa saber para ser aprovado

como passar perito criminal
https://mapaconcursos.com.br/e-book-como-passar-em-concursos-de-perito-criminal/

Polícia Civil do Estado de Roraima (PCRR)

Situação: edital publicado / provas adiadas

Foi publicado em 31 de março de 2022 o edital da Polícia Civil de Roraima, com 175 vagas para cargos de nível médio e nível superior.

A organizadora é a banca VUNESP.

Principais informações do concurso PCRR 2022

Os seguintes cargos foram contemplados:

  • Escrivão (51 vagas)
  • Agente de Polícia (52 vagas)
  • Papiloscopista (14 vagas)
  • Auxiliar de Perito (4 vagas)
  • Auxiliar de Necropsia (2 vagas)
  • Médico Legista (7 vagas)
  • Odonto-Legista (1 vaga)
  • Perito Criminal (9 vagas)

As etapas da primeira fase do concurso serão as seguintes:

  • Prova Objetiva – caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos;
  • Prova Discursiva – caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos (exceto Auxiliares);
  • Exame Psicotécnico – caráter eliminatório, para todos os cargos;
  • Exame Médicos – caráter eliminatório, para todos os cargos;
  • Prova de Capacidade Física – caráter eliminatório, apenas para Agente;
  • Prova de Títulos – caráter classificatório, apenas para Médico, Odonto e Peritos;
  • Investigação Social – caráter eliminatório.

E o Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório e classificatório, na segunda fase.

Principais informações da prova de Perito Criminal

Remuneração do edital: R$ 12.901,17

Requisitos: curso superior, observadas as especialidades: Farmácia, Química, Física, Administração, Engenharia (Civil, Elétrica, Eletrônica, Química, Mecânica, Florestal de Minas), Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Ciências Biológicas, Geologia, Bioquímica, Biomedicina, Bacharel em Geografia, Computação Científica ou Análise de Sistemas.

Sendo a distribuição de vagas conforme a seguir:

  • Engenharia Mecânica (01 vaga)
  • Engenharia Civil (01 vaga)
  • Engenharia Elétrica ou Engenharia Eletrônica (01 vaga)
  • Bioquímica, Biomedicina, Ciências Biológicas, Química, Engenharia Química ou Farmácia (01 vaga)
  • Administração, Ciências Contábeis ou Ciências Econômicas (01 vaga)
  • Engenharia Florestal (01 vaga)
  • Geologia, Engenharia de Minas ou Bacharelado em Geografia (01 vaga)
  • Física (01 vaga)
  • Computação Científica ou Análise de Sistemas (01 vaga)

A prova objetiva para Perito Criminal será composta da seguinte forma:

  • Noções de Direito Constitucional – 05 questões
  • Noções de Direito Administrativo – 05 questões
  • Noções de Direito Penal e Processual Penal – 10 questões
  • Conhecimentos Específicos – 40 questões

E a prova discursiva acontecerá no mesmo dia da prova objetiva, composta de uma redação de modalidade dissertativa-argumentativa.

As inscrições vão de 13 de abril a 12 de junho de 2022.

De acordo com o novo cronograma publicado após a suspensão das provas em agosto, as provas para os cargos de perito criminal, perito odontolegista e médico legista serão aplicadas dia 22 de outubro de 2022.

Baixe aqui o edital da PCRR 2022.

Perícia Oficial do Estado de Alagoas (PO-AL)

Situação: edital publicado

Foi contratada a banca CESPE como organizadora do concurso da Polícia Científica de Alagoas, previsto para sair em abril.

O edital foi então publicado em abril de 2022, para os seguintes cargos:

  • Papiloscopista – 22 vagas (curso superior em qualquer área)
  • Perito Criminal – vagas em diversas áreas de nível superior (veja abaixo)
  • Perito Médico-Legista – 42 vagas (superior em Medicina)
  • Perito Odontolegista – 10 vagas (superior em Odontologia)
  • Auxiliar de Perícia – 80 vagas (ensino médio)
  • Técnico Forense – 28 vagas (ensino médio e curso profissionalizante em Auxiliar ou Técnico de Enfermagem)

Para Perito Criminal, as vagas englobam as seguintes áreas:

  • Análise de Sistemas, Ciências da Computação, Informática, Tecnologia de Processamento de dados, Sistema de informações, Engenharia da computação e Engenharia de Software (4 vagas)
  • Biomedicina e Ciências Biológicas (4 vagas)
  • Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e Administração (2 vagas)
  • Direito (2 vagas)
  • Engenharia Civil (3 vagas)
  • Engenharia Elétrica, Engenharia eletrônica, Engenharia de redes de comunicação e Engenharia de redes de telecomunicação (2 vagas)
  • Engenharia Mecânica e Engenharia Mecatrônica (3 vagas)
  • Engenharia Química, Bioquímica, Química e Química Industrial (4 vagas)
  • Farmácia (4 vagas)
  • Física (1 vaga)
  • Fonoaudiologia (1 vaga)
  • Geologia, Mineralogia, Engenharia Florestal, Engenharia Agronômica, Engenharia de Agrimensura (2 vagas)

Principais informações do edital POAL 2022 – Perito Criminal

Data da prova: 18/12/2022 (atenção à retificação do edital)

Data das inscrições: 16/05 a 24/06/2022

Etapas:

  1. Prova Objetiva – Conhecimentos Básicos e Específicos + Prova Discursiva – Atualidades.
  2. Investigação Social
  3. Curso de Formação Profissional

E a composição da prova objetiva de Perito Criminal é a seguinte:

  • Língua Portuguesa
  • Noções de Informática
  • Raciocínio Logico
  • Conhecimentos Gerais/Atualidades
  • Criminalística
  • Noções de Medicina Legal
  • Noções de Direito Penal
  • Noções de Direito Processual Penal
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Direito Constitucional
  • Conhecimentos Específicos

O modelo da prova será de CERTO/ERRADO, método CESPE: uma errada anula uma certa.

Baixe aqui o edital da POAL 2022.

Mentoria POLC-AL para Perito Criminal – Saiba Mais aqui!

Superintendência de Polícia Científica do Estado do Goiás (SPTC-GO)

Situação: banca anunciada.

O IADES será a banca organizadora do novo concurso da Polícia Científica de Goiás.

Estão previstas 230 vagas, sendo elas:

  • Auxiliar de autópsia (90 vagas);
  • Peritos (52 vagas);
  • Médico Legista (84 vagas);
  • Perito Odonto Legista (4 vagas);

A dispensa de licitação da banca IADES foi publicada no DOE dia 29 de junho de 2022, e a próxima etapa é a assinatura do contrato, para posterior publicação do edital.

Já temos algumas informações do novo edital divulgadas no projeto básico do concurso. Veja as principais:

Etapas do concurso:

  • Prova Objetiva de Conhecimento Gerais e Conhecimentos Específicos;
  • Prova Discursiva;
  • Avaliação por equipe multiprofissional;
  • Teste de Aptidão Física;
  • Avaliação Médica;
  • Exame Psicotécnico;
  • Avaliação de Títulos (para nível superior);
  • Avaliação da Vida Pregressa.

Além disso, as vagas de Perito Criminal estarão divididas dentre as seguintes áreas, de acordo com o projeto básico:

  • Ciências Contábeis – 3 vagas
  • Psicologia – 2 vagas
  • Arquitetura e Urbanismo – 1 vaga
  • Estatística – 1 vaga
  • Medicina Veterinária – 2 vagas
  • Geologia – 1 vaga
  • Ciência da Computação e Informática – 5 vagas
  • Demais formações – 37 vagas

Lembrando que por conta das mudanças na lei que rege os cargos da SPTC-GO, esperamos que o novo edital de Perito venha dividido em áreas de formação específica, dentre as elencadas na lei: Será exigido, para o ingresso na carreira de Perito Criminal da Superintendência de Polícia Técnico-Científica, o diploma de bacharelado, devidamente registrado, em Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biblioteconomia, Biomedicina, Ciências Atuariais, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciência da Computação, Ciências Econômicas, Direito, Engenharia, Estatística, Farmácia, Física, Fonoaudiologia, Geologia, Informática, Matemática, Medicina Veterinária, Mineralogia, Psicologia, Química ou Química Industrial.

Por fim, também temos informações das matérias que irão compor as provas de Perito Criminal, e ao que tudo indica será uma única prova para todas as especialidades:

  • Conhecimentos Gerais – Língua Portuguesa, Noções de Informática, Realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica do estado de Goiás e do Brasil, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Direito Penal, Legislação Especial.
  • Conhecimentos Específicos – Noções Básicas de Medicina Legal, Criminalística, Biologia, Ecologia e Meio Ambiente, Física, Química, Matemática, Estatística e Raciocínio Lógico, Noções de Contabilidade.

Comece a se preparar com antecedência para o concurso de Perito de Goiás entrando na nossa mentoria de base.

Baixe aqui o projeto básico do novo concurso de Perito de Goiás.

Último concurso da SPTC-GO

O último concurso aconteceu em 2014, para 460 vagas.

Na época a distribuição das vagas foi a seguinte:

  • Perito Criminal (50 vagas) – nível superior em qualquer área de formação*
  • Médico Legista (150 vagas) – nível superior em Medicina
  • Auxiliar de Autópsia (60 vagas) -nível fundamental

A primeira etapa do concurso foi composta das seguintes fases:

  • prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório;
  • prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório (apenas para cargos de nível superior);
  • avaliação de aptidão física, de caráter eliminatório;
  • avaliação médica e exame psicotécnico, de caráter eliminatório;
  • avaliação de vida pregressa e investigação social, de caráter eliminatório.

E a segunda etapa foi composta do curso de formação profissional, de caráter eliminatório e classificatório.

Acesse aqui os documentos e edital do concurso de 2014 para Perito e Auxiliar.

Polícia Civil do Estado do Tocantins (PCTO)

Situação: comissão formada.

No dia 31 de julho de 2021, o  Secretário de Segurança Pública do Estado do Tocantins, Cristiano Sampaio publicou uma postagens nas suas redes sociais informando sobre as possíveis vagas (341) que serão ofertadas no concurso PCTO.

Dentre elas, temos as carreiras de Perito Criminal e Papiloscopista!

A distribuição oficial de vagas ainda está para ser confirmada, mas as informações preliminares que temos são:

  • Agente de Polícia: 133 vagas;
  • Agente de Necrotomia: 12 vagas;
  • Delegado de Polícia Civil: 45 vagas;
  • Escrivão: 58 vagas;
  • Papiloscopista: 24 vagas
  • Perito: 60 vagas

A comissão organizadora desse concurso já está formada, e a próxima etapa é a contratação da banca organizadora.

Além disso, de acordo com as informações divulgadas até então pela Secretaria de Segurança do Estado, há previsão de publicação de edital da PCTO até novembro de 2022.

Último edital da PCTO

Os últimos editais da PCTO foram publicados em 2014, ofertando vagas para os cargos de Delegado de Polícia; Perito Criminal e Médico Legista; e Agente de Polícia, Escrivão de Polícia, Agente de Necrotomia e Papiloscopista.

Na época, o concurso para a perícia teve as seguintes etapas:

  • 1ª etapa – exame de habilidades e conhecimentos aferidos por meio de aplicação de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório;
  • 2ª etapa – exames médicos, de caráter unicamente eliminatório;
  • 3ª etapa –teste de aptidão física, de caráter unicamente eliminatório;
  • 4ª etapa – exame psicológico, de caráter unicamente eliminatório;

Polícia Técnica da Bahia (DPT-BA)

Situação: banca contratada.

Em março de 2022 foi publicada no diário oficial a autorização do concurso para a Polícia Técnica da Bahia.

A banca já foi escolhida: IDECAN.

O próximo passo é a publicação do novo edital.

Esse edital está previsto para contemplar as seguintes vagas:

  • 166 vagas para Perito Criminal
  • 103 para Médico Legista,
  • 10 para Perito Odonto-legal e
  • 177 para Perito Técnico

Último concurso da DPT-BA

O último concurso a Polícia Técnica da Bahia aconteceu em 2014, e teve como organizadora a Fundação Carlos Chagas (FCC).

Na época, foram 130 vagas, todas para nível superior.

Para Perito Criminal, foi exigido ensino superior completo em qualquer área.

As etapas desse concurso foram:

  • Prova Objetiva
  • Prova Discursiva
  • Teste de Aptidão Física
  • Exame Biomédico
  • Exame Psicotécnico
  • Avaliação de Títulos e
  • Investigação Social

Veja também: quais matérias estudar para Perito da DPT-BA

Polícia Científica de Sergipe (SSP-SE)

Situação: comissão formada.

De acordo com o governador Belivaldo Chagar, que anunciou em abril de 2022 a autorização para o concurso da Perícia de Sergipe, o edital já está sendo elaborado.

No dia 11 de julho de 2022, foi divulgada no Diário Oficial do Estado a comissão organizadora do concurso da Perícia de Sergipe.

O próximo passo é a escolha da banca.

São 57 vagas previstas para os seguintes cargos:

  • Agente Técnico de Necrópsia;
  • Papiloscopista;
  • Perito Criminalístico;
  • Perito Médico Legal; e
  • Perito Odonto Legal.

Último edital da Perícia de Sergipe (2014)

O último edital da Perícia SE foi publicado em 2014, com vagas para as seguintes áreas:

  • Nível médio: Agente Técnico de Necropsia e Papiloscopista (10 vagas).
  • Nível superior: Perito Criminalístico – Diversas especialidades (16 vagas), sendo:
  • Área 1: Ensino Superior em: Ciências Contábeis ou Ciências Econômicas
  • Área 2: Ensino Superior em: Engenharia Elétrica ou Engenharia Eletrônica ou Engenharia de Redes de Comunicação ou Engenharia de Telecomunicações
  • Área 3: Ensino Superior em: Análise de Sistemas ou Ciências da Computação ou Engenharia da Computação ou Informática ou Tecnologia de Processamento de Dados ou Sistema de Informação
  • Área 4: Ensino Superior em: Engenharia Agronômica ou Engenharia Florestal
  • Área 5: Ensino Superior em: Farmácia ou Bioquímica ou Biomedicina ou Biologia
  • Área 6: Ensino Superior em: Engenharia Civil ou Matemática ou Física
  • Área 7: Ensino Superior em: Engenharia Química ou Química Industrial ou Química
  • Perito Médico-Legal – Ensino Superior em: Medicina
  • Perito Odonto-Legal – Ensino Superior em: Odontologia

Polícia Técnico Científica do Amapá (POLITEC-AP)

Situação: comissão formada.

No dia 13 de dezembro de 2021 o governador do Amapá, Waldez Góes, anunciou a realização de três concursos da segurança pública para 2022:  POLITEC, Bombeiros e Polícia Militar.

A comissão para o concurso está formada, e o próximo passo é a elaboração do projeto básico e a escolha da banca organizadora.

Serão 25 vagas para Perito Criminal.

Último concurso da POLITEC-AP

O último concurso da POLITEC-AP foi publicado em 2017 para perito médico legista, e teve sua validade prorrogada em 2020 para mais dois anos.

Neste concurso, a primeira etapa foi composta de prova dissertativa e prova objetiva com a seguinte estrutura:

  • Conhecimentos Gerais: Língua Portuguesa – 8 questões, Direito Processual Penal – 6 questões e Direito Penal – 6 questões
  • Conhecimentos Específicos: Leis Específicas e Medicina Legal

Já o último concurso para Perito Criminal do Amapá aconteceu em 2004.

E as áreas deste certame foram:

  • Perito Criminal/Odontológo
  • Perito Criminal/Engenheiro Civil
  • Perito Criminal – Engenheiro Mecânico
  • Perito Criminal – Engenheiro Florestal
  • Perito Criminal – Biólogo
  • Perito Criminal – Farmacêutico – Bioquímico

Baixe aqui o edital e provas do concurso de 2004 de Perito da POLITEC-AP.

Polícia Científica do Pará (CPCRC-PA)

Situação: anunciado.

Mais de 1.700 vagas foram anunciados dentre vários concursos para o estado do Pará em 2022.

Dentre os editais previstos, está o da Polícia Científica do Pará.

Ainda não se sabe o quantitativo de vagas nem as carreiras que serão contempladas no novo concurso.

Último concurso da Polícia Científica do Pará

O último concurso da Polícia Científica do Pará aconteceu em 2018, com 99 vagas para cargos de nível médio e superior.

Na época, a distribuição de vagas de nível superior foi a seguinte:

  • Médico-Legista/Medicina – 26 vagas
  • Médico-Legista/Medicina Psiquiátrica – 8 vagas
  • Perito Criminal/Administração – 3 vagas
  • Perito Criminal/Agronomia – 2 vagas
  • Perito Criminal/Arquitetura e Urbanismo – 1 vaga
  • Perito Criminal/Ciências Biológicas – 2 vagas
  • Perito Criminal/Ciências Contábeis – 3 vagas
  • Perito Criminal/Engenharia Civil – 3 vagas
  • Perito Criminal/Engenharia Elétrica – 3 vagas
  • Perito Criminal/Engenharia Florestal – 2 vagas
  • Perito Criminal/Engenharia Mecânica – 5 vagas
  • Perito Criminal/Engenharia Química – 1 vaga
  • Perito Criminal/Engenharia Sanitária – 1 vaga
  • Perito Criminal/Farmácia – 8 vagas
  • Perito Criminal/Física – 2 vagas
  • Perito Criminal/Geologia – 1 vaga
  • Perito Criminal/Medicina Veterinária – 3 vagas
  • Perito Criminal/Odontologia – 5 vagas
  • Perito Criminal/Processamento de Dados – 4 vagas

E o concurso teve as seguintes fases na primeira etapa:

  • 1ª Fase – Avaliação de Conhecimentos – Prova objetiva (eliminatório e classificatório) e prova discursiva (eliminatório e classificatório);
  • 2ª Fase – Exames Médicos (eliminatório);
  • 3ª Fase – Prova de Capacitação Física (eliminatório);
  • 4ª Fase – Exame Psicológico (eliminatório);
  • 5ª Fase – Investigação Criminal e Social (eliminatório);
  • 6ª Fase – Prova de Títulos (classificatório) somente para os cargos de nível superior.

Já a segunda etapa foi o Curso Técnico-Profissional (eliminatório e classificatório).

Conheça nossa mentoria para o concurso de Perito do Pará.

Polícia Científica de Pernambuco

Situação: anunciado

Em fevereiro de 2022, o governador de Pernambuco autorizou os estudos para novos concursos das carreiras da Secretaria de Segurança de Pernambuco, dentre eles as da Polícia Científica.

E em abril de 2022 a Gleide Ângelo anunciou que o concurso deve ser realizado no segundo semestre de 2022.

Último concurso da Polícia Científica de Pernambuco

O último concurso da PC PE aconteceu em 2016, com vagas para Auxiliar de Legista (73 vagas), Auxiliar de Perito (96 vagas), Perito Papiloscopista (51 vagas), Médico Legista (40 vagas) e Perito Criminal (56 vagas).

Sendo de Perito Criminal, as seguintes áreas:

  • Área 1: Engenharia Mecânica ou Engenharia Mecatrônica
  • Área 2: Engenharia Civil
  • Área 3: Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Redes de Comunicação ou Engenharia de Telecomunicações
  • Área 4: Química, Química Industrial ou Engenharia Química
  • Área 5: Farmácia
  • Área 6: Ciências Biológicas ou Biomedicina
  • Área 7: Ciência da Computação, Engenharia da Computação ou Sistemas de Informação
  • Área 8: Ciências Contábeis
  • Área 9: Engenharia Agronômica, Geologia, Engenharia Ambiental ou Engenharia Florestal
  • Área 10: Área: Física
  • Área 11: Odontologia
  • Área 12: Medicina Veterinária

A organizadora foi a banca CESPE/CEBRASPE e as fases do concurso foram:

A primeira etapa do concurso contemplava:

  • a)prova(s) objetiva(s), de caráter eliminatório e classificatório;
  • b) prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório;
  • c) prova de capacidade física, de caráter eliminatório;
  • d) avaliação psicológica, de caráter eliminatório;
  • e) exame médico, de caráter eliminatório;
  • f) investigação social, de caráter eliminatório.

E a segunda etapa do concurso compreendeu o Curso de Formação, de caráter eliminatório e classificatório.

Clique aqui para acessar o edital e provas do último concurso da Polícia Científica – PE.

Conheça a mentoria para Perito de Pernambuco neste link.

Polícia Civil do Piauí (PCPI)

Situação: solicitado.

Estão sendo realizados os estudos de impacto financeiro para realização de um novo concurso da Polícia Civil do Piauí, previsto para contemplar 56 vagas para Perito Criminal, dentre outros cargos.

Último concurso de Perito do Piauí

O último concurso para Perito da PCPI aconteceu em 2018, e foi organizado pela banca NUCEPE.

Na época foram ofertadas 50 vagas para Perito Criminal, divididas entre as seguintes áreas:

  • Biologia
  • Contabilidade
  • Engenharia Agronômica
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Florestal
  • Engenharia Mecânica
  • Farmácia
  • Física
  • Informática
  • Medicina Veterinária
  • e Química.

As etapas do concurso de Perito Criminal do Piauí foram:

  • Provas Escrita Objetiva e Dissertativa;
  • Exames de Saúde;
  • Investigação Social.

A prova objetiva foi composta de 60 questões, das seguintes disciplinas:

  • Conhecimentos Básicos – 30 questões (Língua Portuguesa – 10 questões, Noções de Informática – 10 questões OU Noções de Lógica – 10 questões para a área de Informática, e Noções de Direito – 10 questões)
  • Conhecimentos Específicos – 30 questões específicas de cada área.

Veja aqui provas e edital da PCPI 2018 – Perito.

Quero prestar o concurso, e agora?

Após a escolha de um edital de direcionamento, você já pode iniciar seus estudos para o concurso perito criminal.

Assim, pense em iniciar seus estudos antes da publicação do novo edital!

Separamos um artigo para te ajudar nesse início: como começar a estudar para concursos

Planos de estudo para Perito Criminal

Nós do Mapa somos uma equipe especializada na preparação para concursos da perícia criminal e concursos policias.

Conheça mais dos nossos planos de estudo e saia na frente da concorrência iniciando já sua preparação para o concurso de perito criminal!

Leia também: Quais matérias estudar para o concurso de Perito Criminal

Concursos recentes para Perito Criminal

Por fim, deixamos aqui a listagem de concursos para Perito Criminal cujas provas aconteceram em 2021 e 2022 e estão vigentes / em andamento:

  • ITEP-RN – Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (2021)
  • PEFOCE – Perícia Forense do Estado do Ceará (2021)
  • PCMG – Polícia Civil de Minas Gerais (2021)
  • PCMS – Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (2021)
  • PCRJ – Polícia Civil do Rio de Janeiro (2021)
  • PCPB – Polícia Civil da Paraíba (2022)
  • POLITEC-MT – Perícia Oficial e Identificação Técnica do Mato Grosso (2022)
  • PCAM – Polícia Civil do Amazonas (2022)
  • POLITEC-RO – Polícia Técnico Científica de Rondônia (2022)

Esses concursos já tiveram a prova realizada e estão em andamento.

Baixe aqui os últimos editais de Perito criminal de cada estado.

Se gostou desse artigo, compartilhe com mais pessoas!

como passar perito criminal

Estratégias de resolução de prova para concursos

Nesse artigo você vai aprender estratégias de como iniciar, desenvolver e finalizar sua resolução de prova de concurso.

Introdução às estratégias resolução de prova

Antes de mais nada, preciso dizer que as estratégias de resolução de prova que traremos aqui não são nenhuma novidade.

No entanto, por motivos que desconheço, as pessoas insistem em ignorá-las – e acabam cometendo alguns dos erros que citaremos durante a prova.

Sempre no pós-prova recebo mensagens diretas de concurseiros e alunos, relatando que sabiam o conteúdo, mas não conseguiram administrar bem o tempo de prova.

E eu não quero que você seja o próximo a me mandar isso!

Então hoje quero te ensinar o básico da resolução de prova em concursos, para que você já comece a aplicar nos simulados e otimize seu tempo na primeira fase.

Vamos lá?

Como iniciar sua prova

Em primeiro lugar, mantenha a calma!

Tenha em mente que você se preparou o melhor que pôde para a prova, então você só precisa dar seu melhor agora, não tem com o que se preocupar – e ne mais o que fazer.

O pensamento correto ao pegar sua prova é “vou fazer a melhor prova que eu puder hoje”.

Pois pensar em coisas como “preciso passar” só colocam pressão desnecessária e tiram sua tranquilidade na hora da prova.

Leitura de reconhecimento da prova

Ao pegar a prova, dê uma lida por cima em toda ela.

Serve para ‘sanar’ a curiosidade, ativar o cérebro ao ler os tópicos das questões.

Tem pessoas que mal pegam a prova e já começam a responder questões, mas não conseguem se concentrar direito porque estão ansiosas para o que virá a seguir, porque querem ler (e resolver) todas as questões logo.

Então não seja essa pessoa!

Ao invés disso, faça uma leitura rápida de toda a prova antes de começar a responder as questões.

Tenha uma estratégia, mas continue flexível

Se você fez simulados durante seu tempo de preparação, é bem possível que tenha delineado uma estratégia de resolução de prova:

  • Qual parte da prova fazer primeiro;
  • Qual tempo máximo por questão;
  • Por quais disciplinas iniciar, etc.

No entanto, é importante ter flexibilidade para mudar sua estratégia quando pegar a prova no dia D.

Do contrário, você pode planejar começar pela matéria que tem mais afinidade, mas caso se depare com questões difíceis, já vai desanimar para o restante da prova.

Então você só deve escolher por onde começar depois que receber a prova e fizer a leitura rápida das questões.

Muitos vão direto naquela matéria que julgam ter mais facilidade, mas, ao se depararem com perguntas muito mais difíceis do que o esperado, se desesperam achando que não conseguirão resolver nada (da prova inteira!).

Quando entram as discursivas na resolução de prova?

De forma ideal, você deve definir quando entram as discursivas na sua própria estratégia desenvolvida ao longo dos simulados.

Não existe certo ou errado, ou seja, você decide se fará as discursivas no início, no meio ou no fim.

Mas é muito importante que você leia o comando das questões discursivas antes de iniciar a leitura de reconhecimento da prova objetiva.

Assim você terá tempo para ir pensando na sua redação, e você poderá até encontrar algumas ideias ao longo da prova objetiva.

Estratégias de desenvolvimento da prova

Depois do reconhecimento da prova, tendo identificado questões ‘fáceis’ que podem ser respondidas rapidamente, faça essas primeiro.

Se a questão for muito trabalhosa ou de imediato já não achar uma resposta, apenas elimine alternativas, e pule para a próxima questão que encontrar que seja fácil.

Então depois volte para responder as médias.

Por favor, não faça isso na resolução de prova!

Não passe tempo demais em questões difíceis, deixe-as para o final.

Além de gerar estresse, você podia estar usando esse tempo para resolver as outras questões mais fáceis.

Sem contar que a resposta pode vir à cabeça quando você ‘esquecer’ o assunto enquanto faz outras questões.

É inadmissível a quantidade de pessoas que fica presa a determinadas questões e acaba ficando sem tempo de resolver o restante da prova.

Então aqui a estratégia é simples: não sabe responder de imediato? Vá para a próxima questão!

Preste atenção no enunciado

Tenha muita atenção aos enunciados: “marque a CORRETA” ou “marque a INCORRETA” – inadmissível os erros por falta de atenção!

Além disso, muitas vezes quebramos a cabeça nas alternativas sem ter lido direito o enunciado.

Quando estiver em dúvida da resposta, volte ao enunciado e veja se identificou corretamente o que o examinador quer de você.

Muitos erros ocorrem por falta de atenção ao comando da questão, e não por falta de conhecimento.

Nunca mude suas respostas na prova

Não mude a resposta que você marcou primeiro, a não ser que você realmente lembre de algo que invalide sua resposta anterior!

As pessoas acreditam que quanto mais informações reúnem e mais tempo passam refletindo sobre determinado assunto, mais consciente será sua tomada de decisão.

Na verdade, nosso inconsciente encontra padrões em situações e comportamentos com base em partes muito pequenas da experiência.

Pra resumir: confie na sua intuição!

Tenha malícia na hora de resolver a questão

Não marque nenhuma alternativa “qualquer” com a confiança de que determinada questão será anulada depois.

Há muitos casos em que questões gritantemente erradas não foram anuladas.

Nesses casos, você precisa literalmente entrar na mente do examinador, pensar em possíveis pegadinhas que deram errado na hora de elaborar a questão, como ele pode ter tentado confundir o candidato.

Além disso, há muitos pontos controversos em diversas matérias, que são frequentemente exploradas em prova.

Então não importa se no seu livro estava escrito diferente, pois se na bibliografia usada pelo examinador a alternativa era correta, não haverá muita discussão – provavelmente a questão não será anulada!

Grave isso: o examinador não quer saber por onde você estudou, se estava escrito da mesma forma, se você tem o mesmo entendimento que ele.

O que importa é acertar a questão – daí a importância de se resolver milhares de questões e adquirir certa malícia ao responde-las.

Avalie todas as alternativas

Cuidado com a letra “A”!!!

É o lugar predileto do examinador para colocar as alternativas enganadoras, as pegadinhas.

Então jamais, em hipótese alguma, marque a resposta correta sem ler todas as alternativas.

Você não deve se acostumar a fazer isso nem em casa (quando você tem certa “liberdade para errar”).

É muito fácil perder informações ou detalhes importantes caso você faça esses julgamentos precipitados.

Nunca diga “é essa” e apenas leia por cima as outras alternativas.

Todas podem ser a resposta correta, e antes de comparar uma com a outra, você não terá certeza da resposta!!!

Finalizando a resolução de prova

Lembre-se sempre de reservar um tempo para passar as respostas para o gabarito ao final da prova.

O que eu fazia quando concurseira era, após responder as questões que praticamente certeza da resposta, já ir passando para o gabarito.

Assim eu tinha uma contagem de prováveis acertos, e ficava com todo o tempo restante apenas para me concentrar nas questões mais difíceis, as que fiquei em dúvida.

Mas, novamente, esse é o tipo de detalhe que você pode desenvolver enquanto faz simulados.

Então a única regra aqui é: não passe o gabarito correndo!

Essa parte deve ser feita com muita atenção, para tentar evitar erros.

Também, em hipótese alguma, mude suas respostas nesse momento – pelos mesmos motivos expostos acima.

Finalizando

Essas são as estratégias básicas de resolução.

Na mentoria, conseguimos entrar em detalhes como técnicas de chute, técnicas para se lembrar das respostas, e por aí vai.

Se você gostou desse artigo, compartilhe nas suas redes sociais!

Leia também: Guia de estudos pós-edital: estratégias para estudar com prova marcada

Como organizar um cronograma de estudos para concursos

Se você quer começar a estudar para concursos mas não sabe ainda como organizar um cronograma de estudos, esse artigo é para você!

Continue lendo para aprender um método prático de organização de cronogramas.

O que é um cronograma de estudos

Chamamos de cronograma de estudos a organização de quando cada matéria ou tópico será estudado, dentro da sua carga horária disponível.

Existem muitos métodos de organização de cronograma, você pode já ter ouvido falar de algum deles:

  • Cronograma fixo ou quadro-horário
  • Ciclos de estudos
  • Cronograma 5×2
  • Cronograma semanal

E a lista continua!

Dentro da nossa mentoria, utilizamos o método dos ciclos de estudos, pela flexibilidade que ele fornece e pela facilidade de organização dentro da nossa plataforma automatizada.

Para entender mais sobre esse método, depois você pode baixar nosso e-book gratuito de organização dos estudos, em que explicamos o que é o tal do ciclo de estudos (só depois, tá? Continua aqui por enquanto).

No entanto, para um iniciante em concursos não é o método mais intuitivo nem mais fácil de montar!

Por isso, preparamos este artigo em que te ensinaremos como se organizar utilizado o método mais simples de todos, na nossa opinião: o de cronograma fixo, ou quadro-horário.

Preparação do seu cronograma

Antes de mais nada, precisamos definir quais matérias e quais tópicos vão entrar no seu cronograma.

Não para simplesmente escolher o que vai estudar na hora dos estudos, e é justamente para evitar esse problema que o cronograma existe:

Para que você possa se planejar com antecedência e aproveitar 100% do seu tempo de estudos.

Para isso, você poderá escolher:

  • Um edital base ou
  • Um conjunto de matérias de preparação abrangente

Vamos entender cada uma dessas opções a seguir.

Cronograma com edital de base

Quando você já tem um concurso específico em mente que gostaria de prestar, por exemplo, Perito Criminal da Polícia Federal, você utilizará o edital mais recente desse órgão como base do seu cronograma.

Claro que o próximo edital pode mudar, mas o mais seguro é utilizar o antigo mesmo!

Já que o conteúdo programático reflete o que o órgão busca de perfil de candidato – o que tende a não mudar, a menos que haja mudanças na estruturação das carreiras dentro da instituição.

Para seguir essa estratégia, você só precisa buscar no Google e baixar o edital do último concurso realizado para o órgão.

Guarde bem esse documento, pois nele você encontrará a listagem das matérias e tópicos que caíram no último concurso.

Para escolher um edital de direcionamento, recomendamos a leitura: concursos previstos para perito criminal

Cronograma de preparação abrangente

Chamamos de preparação abrangente quando o aluno não tem um edital em mente ainda, mas já deseja iniciar sua preparação.

No entanto, esse aluno também não deve estudar matérias ‘aleatórias’, sem nenhuma estratégia!

Pra isso existe a preparação abrangente, ou de base, quando você monta seu cronograma com as matérias e tópicos mais cobrados para a sua área.

Aqui, você deve buscar vários editais, aqueles que te interessam, e comparar as matérias cobradas entre eles – analise quais caíram com mais frequência e separe-as para o seu cronograma.

Para facilitar seu trabalho, você pode também dar uma olhada nas nossas páginas de mentoria de preparação abrangente (“Base“).

Nelas, já fizemos o trabalho de selecionar as matérias mais cobradas para você!

Simplesmente copie a parte do conteúdo programático do seu cargo e área.

Feito isto, você já terá definido quais matérias e tópicos entrarão no seu cronograma, e agora podemos aprender como organizá-lo!

Leia também: Quais as matérias mais cobradas em concursos policiais

O que é um cronograma de estudos fixo

Chamamos de método “fixo” ou quadro-horário aquele em que cada matéria tem um dia e hora certos para serem estudados no seu cronograma.

Funciona mais ou menos assim:

Cronograma de estudos fixo, por quadro-horário ou rígido.

Veja que cada matéria estará limitada a dias e horários específicos.

Por isso o cronograma é “fixo”.

Mas aqui entra o pulo do gato:

Não é só pegar todas as matérias do edital e distribuir ao longo da semana.

Por três grandes motivos não dá muito certo fazer isso:

  • Provavelmente sua semana não tem nem ‘espaço’ o suficiente para tantas matérias
  • Você tende a se sobrecarregar quando pega para estudar tudo de uma vez
  • Seu aprendizado é negativamente afetado pela distância entre uma matéria e outra

Então agora vamos te ensinar como montar um bom cronograma!

Como organizar um bom cronograma de estudos

Antes de mais nada, vamos limitar o número de matérias que entrarão no seu cronograma.

Isso é o que chamamos de “blocos de estudo“.

Ou seja, você começa estudando um bloco de matérias, e vai substituindo pelas demais à medida que cada disciplina é finalizada.

Para iniciantes, recomendamos três ou quatro matérias no seu bloco.

Mas quais serão elas?

Veremos a seguir.

Escolha das matérias do bloco

O princípio máximo para escolher as matérias do seu bloco é o equilíbrio.

Então buscamos aqui um balanceamento entre:

  • Matérias difíceis e matérias fáceis
  • Exatas e humanas, teóricas ou biológicas
  • Disciplinas novas e disciplinas que você já estudou

Por exemplo, eu posso incluir no meu bloco inicial:

  • Português (teórica, já estudei anteriormente, acho fácil);
  • Física (exata, nunca estudei, acho difícil);
  • Biologia (biológica, nunca estudei, acho difícil);
  • Química (exata, já estudei, acho fácil).

Veja que neste suposto bloco mantivemos o equilíbrio em todos os pontos citados acima!

O que não pode é incluir no cronograma apenas matérias difíceis, apenas matérias novas, ou só o que você gosta.

Acredite, isso vai te prejudicar – pode não notar agora, mas futuramente irá!

Assim, você inicia com esse bloco e vai substituindo por outras matérias de mesma “natureza”, sempre buscando o equilíbrio do seu cronograma.

Estruturando seu cronograma de estudos

Agora que você já tem suas matérias definidas, é hora de colocar no papel o seu cronograma.

Para isso, siga os passos a seguir:

  1. Olhe com carinho para a sua rotina e defina em quais horários do dia irá estudar, e por quanto tempo.
  2. Na dúvida, sempre coloque uma carga horária menor. É mais fácil aumentar do que diminuir!
  3. Separe um dos dias do seu cronograma exclusivamente para fazer revisões e exercícios do que já estudou.
  4. Se você tem até 2h de estudos por dia, deixe uma matéria por dia, nos dias que sobraram.
  5. Se você tem 3h ou mais por dia de estudos, pode colocar mais de uma matéria por dia, em blocos de 1h e 30min para cada uma delas.
  6. Inicialmente, você pode distribuir o mesmo tempo para todas as matérias do bloco – isso pode ser modificado depois.

Assim, você já tem um cronograma estruturado para a sua rotina.

Ele ficará mais ou menos assim:

E agora é só executar o planejamento!

Otimização do cronograma de estudos

À medida que for estudando nos dias definidos, você pode ir aprimorando seu cronograma.

Por exemplo, redistribuindo a carga horária para as disciplinas, aumentando o tempo para revisões, ajustando o tempo, e assim por diante.

O mais importante aqui é iniciar com um planejamento feito.

Não se preocupe em ter o cronograma perfeito desde o início, porque isso não existe!

Seu cronograma vai melhorar com o tempo, acredite.

E, futuramente, você poderá até avaliar outros métodos de organização, caso o cronograma fixo não te sirva mais.

Se você gostou desse artigo, compartilhe com mais pessoas.

Esperamos ter ajudado e que você inicie seus estudos o quanto antes com essas orientações.

Até mais!

Leia também: como estudar sem resumos para concursos

Como escolher o melhor material para concurso

escolhendo material

Você sabe como escolher o melhor material para concurso?

Continue lendo para aprender sobre os principais fatores que influenciam na escolha do seu material de estudos!

A escolha do material para concurso

Como já falamos anteriormente sobre os pilares do método de estudos ideal, sem um material confiável e completo é impossível ter qualidade nos estudos.

Assim, o concurseiro deve evitar “investimento” em materiais de qualidade duvidosa, desatualizados, rateios, ou em materiais que não sejam compatíveis com seu nível de estudos na matéria.

Da mesma forma, o tipo de mídia também deve ser avaliado, a fim de escolher uma que leve ao melhor aproveitamento a longo prazo.

Quando você escolhe o material com consciência, tem mais chances de acelerar e tornar seu estudo eficiente, além de conseguir poupar dinheiro.

Então para te auxiliar na escolha do melhor material para concurso, para seu caso, vamos falar agora mais extensamente dos cinco fatores de maior impacto nessa decisão, que são:

  • Tipo de mídia
  • Conhecimento na disciplina
  • Dificuldade
  • Professores
  • Referências

Leia também: quais matérias estudar para Perito Criminal

Tipo de mídia

O tipo de mídia do seu material para concurso é o primeiro fator que deve ser analisado na hora de fazer a escolha.

Aqui, você deve escolher o formato do seu material de estudo: livro, PDF, videoaula, podcast? É texto ou áudio? Físico ou digital?

Por exemplo, quando eu estudava para concursos, acabei comprando um Vade Mecum por influência dos meus colegas concurseiros.

E esse foi um dos piores investimentos que fiz, mal usei o Vade Mecum e acabou sendo um dinheiro jogado fora.

Por que?

Porque eu não tinha condições de carregar um livro tão grande quanto esse, mal tinha espaço no meu local de estudos pra manusea-lo direito, então não foi uma boa opção para mim.

Com o tempo, descobri que o tipo de mídia que mais se encaixa com as minhas necessidades eram os materiais digitais e escritos, que pudessem ser acessados de qualquer lugar.

Outro caso seria o das pessoas que estão constantemente em deslocamentos, que poderiam fazer maior proveito de aulas em áudio, caso estejam dirigindo, ou videoaulas.

Então antes de comprar qualquer material você precisa analisar qual se adapta melhor às suas necessidades e afinidade por cada tipo de mídia.

Nível de conhecimento na disciplina

Se você já usou um material e pensou: “não tenho a mínima ideia do que isso quer dizer”?, é um sinal de que estava com um material não adequado ao seu nível de conhecimento.

Na minha época de concursos lembro de ter comprado um livro de Direito Penal, do Rogério Sanches, que na verdade só fui usar no meu último ano de estudos.

Simplesmente era um material aprofundado demais para quando comecei a estudar Direito, e não consegui ficar “em paz” com ele antes de ter um conhecimento razoável em Direito Penal.

Então é essencial que você avalie: o quanto você já sabe dessa matéria? É um iniciante ou tem certa base? Já tem amplo conhecimento na disciplina?

Assim poderá escolher um material de complexidade compatível com seu nível de estudos, respeitando seu ritmo de aprendizagem.

Por exemplo, alguns materiais como livros e doutrinas são ótimos para quem tem uma base sólida na matéria.

Já os iniciantes devem focar em aprender o básico da matéria primeiro, dando preferência a materiais mais enxutos e de didática melhor, como sinopses e cursinhos.

Se você não escolhe um material adequado ao seu conhecimento na matéria poderá estudar conteúdos desnecessários, desanimar com tantas informações e não conseguir filtrar o que é mais importante.

Dificuldade na matéria

Escolher o material para concurso que seja compatível com a sua dificuldade na disciplina segue os mesmos princípios do nível de conhecimento.

Engana-se quem sofre com a matéria e acha que precisa de materiais mais complexos para conseguir entender melhor.

Na realidade, o que você precisa é exatamente o contrário!

Quem tem muita dificuldade na matéria precisa de materiais mais básicos, “para iniciantes”, com uma didática muito clara e sem apego a detalhes.

Assim, o aluno consegue avançar na matéria respeitando sua relação com a disciplina, e aprende o mais básico primeiro, antes de avançar para partes mais complexas.

Esses dois itens, conhecimento e dificuldade, são pontos-chave para uma boa compreensão das matérias.

Tanto que um ponto crucial no nosso plano de estudos Foco é estudar o perfil do aluno para fazer indicações que sejam compatíveis com sua afinidade com as matérias.

Professores

Se você não “vai com a cara” do professor, fica mais difícil de entender a matéria.

Há evidências científicas indicando que se você tem empatia e conexão com a pessoa, absorverá melhor o conteúdo que ela está te passando.

Então veja, é muito importante se identificar com o professor e com a didática dele.

Já parei de consumir aulas de um determinado cursinho pois na época as ideologias da equipe não estavam de acordo com os meus princípios, e eu já sentia certo afastamento na hora de ver as aulas.

É claro que essa relação não funcionaria, né?

Assim, é essencial que você conheça quem está ministrando as aulas antes de compra-las, usando os materiais de demonstração do curso e dos livros.

Também procure por aulas do cursinho e do professor na internet, referências, redes sociais.

Analise se o estilo de aula está de acordo com o que você procura.

Por fim, evite adquirir combos em que você não pode escolher o professor para cada disciplina (os famosos combos), dando preferência para escolha individual de cada matéria.

Referências sobre o material

Quando estamos procurando como escolher o melhor material para concurso é natural ouvir opiniões a respeito dos materiais cotados.

No entanto, sabemos que dois fatores principais podem estar afetando as indicações que você recebe:

  1. A necessidade dos cursinhos e editoras de “vender” seu peixe a qualquer custo
  2. E a opinião de pessoas que têm pouca ou nenhuma experiência com concursos

Assim, você precisa analisar quem está emitindo a opinião, se é confiável, se tem conhecimento sobre o material ou está “no mesmo barco” que você.

Já vi concurseiro indicando um material ruim para mais pessoas (meu julgamento), sem nunca ter prestado uma prova, sem realmente validar a qualidade daquela fonte.

Ou, ainda, pode ser alguém divulgando o material para receber comissão, mas que sequer estudou por ele ou avaliou se era no mínimo razoável.

Não vou citar nomes, pois não estou aqui para apontar dedos, mas eu já conversei com um influencer bem famoso da minha área, e perguntei se o material que ele divulgava nas redes era realmente bom.

E a resposta foi: “Não sei dizer, mas estou ganhando X reais por curso vendido”.

E, infelizmente, eu tenho que dizer que tem muita gente que se aproveita da influência no nosso meio para obter vantagem sobre os concurseiros “desesperados por material”.

Eu sei disso porque já estive dos dois lados: já fui a pessoa que acreditava no cara que indicou o material e, hoje, sou a influencer (não gosto desse termo!) com a oportunidade de conhecer a “verdade” por trás de muita indicação que de honesta não tem nada.

Então eu sugiro que você avalie criticamente a referência sobre o material que está pesquisando.

Quem está divulgando? Você confia nessa pessoa?

O Mapa tem material para concurso?

Aproveito para fechar esse artigo explicando melhor um ponto que muita gente tem dúvida: se os nossos planos de estudo incluem videoaulas e PDFs.

Então quero esclarecer que o Mapa não é um cursinho preparatório, e nós não vendemos materiais de estudo, e sim estratégia para a aprovação.

E eu digo com muita confiança que nenhum cursinho, nenhuma aula ou PDF vai te proporcionar o que nós oferecemos, por três razões principais:

Primeiro que os cursinhos te fazem ser um acumulador de material, ofertando cursos novos, assinatura vitalícia e cada hora é uma novidade.

E a gente não quer que você compre mais materiais de estudo, e sim que tire melhor proveito do material que já tem (por isso a importância de, em primeiro lugar, escolher um bom material, entende?!).

Segundo ponto é que você pode ter o melhor material do mundo, mas se você não tiver disciplina pra sentar e estudar e não souber como se organizar, esse material não serve pra nada.

E isso não acontece no Mapa, porque nós deixamos que você use o seu tempo pra estudar de forma consistente e cuidamos da organização dos estudos pra você.

Finalmente, terceiro, é que diferentemente da maioria dos cursos que você vai encontrar, o nosso direcionamento é totalmente específico para os cargos com que trabalhamos.

Tanto que nosso trabalho é focado em carreiras policiais e da perícia, o que permite esse nível de especialidade que nenhum cursinho vai ter.

Então não, nós não somos um cursinho preparatório – e não temos pretensão de ser!

Nós fornecemos estratégia aos alunos, em vez de mandar mais material de estudo.

E no fim, quem você acha que passa primeiro no concurso? Quem acumulou mais material ou quem estudou direito?

Escolha o melhor material para concurso… para você!

Então veja que, uma vez escolhido um material bacana para você, só vai te restar estudar – bunda na cadeira!

Sem ir correndo comprar mais material toda vez que abre um edital, ou toda vez que o cursinho faz promoção.

Dedique-se em encontrar o SEU melhor material para concurso.

Espero que tenham gostado do artigo, e que façam escolhas mais sábias de agora em diante!

Ah, compartilhe se essas informações foram úteis pra você.

Até mais.

Leia também: como escolher um curso preparatório para Perícia Criminal

O que todo iniciante em concursos deveria saber

menina estudando

Existem algumas coisas que todo iniciante em concursos deveria saber antes de dar início aos seus estudos para concursos.

E não, não estamos falando de técnicas de estudo e de organização, e sim de detalhes que quase ninguém conta!

Trata-se daqueles ensinamentos e experiências que só vivendo pra aprender.

Mas nós, do Mapa, estamos aqui para te adiantar alguns deles.

E aí, pronto para algumas revelações?

O que todo iniciante em concursos deveria saber

É normal começar a estudar para concursos e se sentir perdido com tanta informação.

Ou, ainda, achar que a matemática é simples e que é “só estudar” que a aprovação virá.

Para evitar maiores frustrações, resolvemos escrever esse artigo com informações essenciais para todo iniciante em concursos.

E não vamos falar de “como passar em concursos”, até porque já fizemos um artigo sobre isso (leia aqui os 10 passos para ser aprovado em concursos públicos).

Além disso, se você leu alguma coisa sobre concursos já deve ter se deparado com essas informações.

Você vai aprender coisas que só quem já está na caminhada dos concursos há algum tempo aprendeu.

Algumas verdades que quase ninguém conta.

Mas nós, do Mapa, vamos abrir o jogo!

Então eu, Leilane vou contar um pouco da minha experiência a vocês, e dizer como cada uma dessas descobertas mudou o rumo dos meus estudos de alguma forma.

Vamos lá!

Leia também: como funciona concurso público

Não é só estudar

A primeira verdade que eu descobri quando era iniciante em concursos foi: “não é só estudar”.

Se você já pensou que “é só se dedicar bastante, estudar muitas horas, que a aprovação virá”, não podia estar mais enganado!

Mas fique tranquilo, creio que todos já pensaram assim.

Depois que passa a empolgação de iniciante, você percebe que não é só estudar.

E percebe que a jornada dos concursos exige uma preparação emocional, antes de mais nada.

Então a fórmula vai de “só acumular conhecimento” a “acumular conhecimento E aprender a lidar com reprovações, aprender a ser mais humilde, a fazer sacrifícios, a lidar com seu maior concorrente (você mesmo), além de ter que cuidar de aspectos como exercícios físicos, sono e alimentação“.

Eu já vi pessoas desistirem quando estavam tão perto de alcançar a aprovação.

Gente que começou sabendo muito mais que eu, mas que não conseguiu administrar sua mente ao longo caminho.

O que o iniciante em concursos não sabe é que a aprovação vai muito além de só estudar.

Mas agora você sabe!

Você precisa aprender a aprender antes de aprender

Um outro conhecimento, muitas vezes negligenciado até pelos estudantes mais avançados, é que você precisa aprender a aprender antes de aprender.

O que isso significa?

Que não basta ter os melhores cursos e livros, se você não souber como abordar esse material da melhor maneira, o tempo investido nele pode ser um desperdício.

E não há melhor professor nesse sentido do que você mesmo.

O concurseiro que passa uma parte do seu tempo afiando o machado, aprendendo sobre técnicas de estudo, organização e administração do emocional, passa na frente de quem estuda mais horas mas não se preocupa em melhorar sua técnica.

Cito aqui o especialista Gabriel Henrique Pinto, que resume muito bem o que seria o “aprender a aprender”:

“Se alguém quer começar na academia ou a correr no parque, deve comprar um bom tênis e aprender as melhores formas de fazer seus exercícios. Da mesma maneira, um cozinheiro precisa amolar suas facas antes de cozinhar, e o pescador deve preparar suas varas e anzóis. O mesmo ocorre com quem quer passar em um concurso público.”

Após meu primeiro concurso, percebi que tinha feito algumas coisas certas, muitas erradas, mas não sabia ao certo ainda como melhorar.

Ainda no aeroporto de volta para casa, comecei a ler um livro que havia levado na viagem “Como Estudar para Concursos“, do Alexandre Meirelles.

E esse livro me salvou!

Porque sem ele, poderia ter continuado fazendo as mesmas coisas, e obtendo o mesmo resultado mediano.

Além de todo ensinamento que adquiri, me abriu as portas para o mundo do “aprender a aprender”.

Então  partir desse momento, vi que sempre teria como otimizar meus processos, o que me levou a uma jornada de autoconhecimento e melhoria contínua dos métodos que utilizava.

E não tenho dúvida de que essa jornada contribuiu muito para as minhas aprovações em primeiro lugar, um ano depois!

O material mais caro nem sempre é o melhor

É natural que o iniciante em concursos procure no valor do material a referência que lhe falta de outras pessoas.

Afinal, o mais caro deve ser o melhor, não é mesmo?

Errado!

E sim, é bem possível que o caro seja melhor que o barato.

No entanto, o concurseiro que inicia com esse pensamento corre o risco de se tornar um acumulador de material ao longo do tempo, achando que sempre haverá um mais completo ou mais didático.

Quando na verdade, o melhor material é aquele que você constrói, de preferência com suas próprias palavras, esquemas e imagens.

Não é o mais famoso, e sim aquele que você desenvolve com o conhecimento adquirido de revisões e exercícios.

Então, em vez de se preocupar com o próximo material que você vai adquirir, é sempre melhor trabalhar no material que você já tem.

Os concorrentes não são seus inimigos

Quem está iniciando os estudos para concursos pode ser levado a pensar que os concorrentes são seus inimigos.

Mas não existe pensamento mais enganoso e prejudicial do que esse!

Quando eu estudava para concursos encontrei amizades que permanecem até hoje.

Até hoje todos se ajudam, se não com grupos e estudo e compartilhamento de materiais, com um ombro amigo, com experiências.

Aliás, o que eu fazia para os meus grupos de estudo foi a base do que hoje é a metodologia do Mapa Concursos! Ainda tem dúvidas de que a concorrência rendeu bons frutos?

É claro que é possível chegar à aprovação sem a ajuda de ninguém, mas digo por experiência própria, que com amigos concurseiros você chega mais longe e mais rápido.

Então veja que a concorrência só é o inimigo se você permitir.

Se estiver disposto a ajudar e ser ajudado, ela se torna o aliado.

Não importa quantas horas você estuda

Muitas pessoas que começam a estudar para concursos logo se preocupam com total de horas líquidas, em estudar mais e mais, se preocupam com o quanto o outro está estudando ou deixa de estudar.

Mas depois que você adquire certa experiência na jornada, percebe que tempo de estudo é um dos seus menores problemas.

Como já falei em “não é só estudar”, você não precisa só de tempo.

Você precisa de dedicação além da média, persistência, resiliência, disciplina, precisa estar disposto a escutar seu corpo e sua mente, e a se conhecer cada vez melhor.

Porque de nada adianta ter todo o tempo do mundo para estudos, se você procrastina, se só enrola ou, ainda, se estuda até a exaustão.

Em última análise, o examinador não quer saber quantas horas você estudou, e sim quantas questões acertou na prova.

Então pare de se preocupar com essas métricas de vaidade e comece a ir atrás do que realmente importa para a aprovação.

Todo aprovado já foi iniciante em concursos

Por fim, nem todo iniciante em concursos se dá conta de que todo aprovado já foi… iniciante!

Pois é, ninguém nasceu sabendo como passar em concursos, muito menos com o artigo 5º da Constituição na ponta da língua.

Então todos os fatores que mencionei aqui podem ser aprendidos, e todos os obstáculos podem ser contornados.

É importante respeitar seu ritmo de aprendizado, mas lembre-se sempre: você PODE aprender com os erros e os ensinamentos dos aprovados e passar mais rápido pela fase de “iniciante”.

Use o conhecimento a seu favor, seja estratégico.

E não seja um iniciante em concursos por muito tempo!

Veja também: Como passei nos concursos que prestei

Plano de estudos: Mapa Concursos tem o plano que cabe no seu bolso

menina estudando plano de estudos

Se você está procurando por um plano de estudos direcionado às carreiras policiais e na perícia, o Mapa tem o plano que cabe no seu bolso!

Então continue lendo e saiba como podemos te ajudar a alcançar a tão sonhada aprovação com nossos planos de estudos.

 

Como um plano de estudos pode te ajudar

Um plano de estudos é um planejamento de atividades como estudo, revisões, resolução de exercícios e simulados, adaptado aos seus horários livres.

Como vantagens de se seguir um plano de estudos, podemos citar:

  • Aumento da disciplina para os estudos
  • Melhor aproveitamento do tempo
  • Diminuição da procrastinação
  • Aumento na concentração e foco
  • Otimização dos resultados
  • Memorização dos conteúdos a longo prazo

Além de todas os benefícios acima, temos algumas vantagens que só o Mapa pode oferecer para você!

Direcionamento dos estudos

Diferentemente de outras plataformas, nós do Mapa trabalhamos com planos de estudo direcionados às carreiras da polícia e da perícia.

Assim, o direcionamento permite estudos aprofundados de como cada matéria é cobrada em prova e qual a prioridade de cada assunto pensando nessas áreas.

Os alunos podem ter acesso a materiais de apoio e detalhamentos do que é mais importante saber de cada tópico, recursos que não são encontrados em planos de estudo genéricos.

Com a ajuda dos nossos materiais, você nunca mais vai abrir um livro e se sentir perdido, sem saber o que é mais importante saber dentro naquele mundo de conteúdos!

Referências de estudo

Se você já ficou em perdido na hora de escolher o material de estudos, esse problema acaba com os nossos planos.

Além dos materiais de apoio, o aluno também pode acessar às referências de estudo de cada matéria, permitindo a escolha do material mais adequado para seu concurso.

E a modalidade ouro ainda conta com indicações personalizadas de materiais, após avaliação do perfil de estudos de cada aluno.

Consultoria sobre técnicas de estudo

Além do planeamento em si, é de extrema importância que o aluno sabe como otimizar seus estudos, aproveitando ao máximo o tempo que tem disponível.

Foi pensando nisso que disponibilizamos a consultoria com videoaulas e PDFs com orientações sobre como estudar, como fazer revisões, como otimizar a resolução de exercícios, dentre vários outros pontos abordados.

Então nos planos de estudo do Mapa o aluno não só aprende quando estudar, mas também como estudar de forma eficiente.

Nossos métodos já foram testados e comprovados por dezenas de alunos, que passaram a ter a confiança de seguir uma metodologia de estudos que realmente funciona.

depoimento plano de estudos

Adequação às suas necessidades

Os planos de estudo do Mapa são personalizados para cada tipo de aluno, levando em conta sua relação com cada matéria e seus horários disponíveis.

Assim, suas chances de otimizar os estudos e conquistar a tão sonhada vaga são ampliadas, na medida em que todas as metas estabelecidas são específicas para seu perfil.

Se você estuda sem acompanhamento, pode se deparar frequentemente com situações em que não sabe se suas metas estão adequadas a você, se está estudando da forma correta ou por tempo suficiente.

E essas dúvidas acabam quando você tem o acompanhamento de uma equipe que acredita nos seus sonhos e se dedica em melhorar sua performance nos estudos.

depoimento plano de estudos Mapa

Acompanhamento do desempenho

De nada adianta estudar horas a fio e não saber como está sua evolução nos estudos.

Por isso, na nossa plataforma de estudos o aluno tem acesso a relatórios em tempo real sobre como está seu desempenho nas disciplinas.

Esse feedback propicia informações valiosas em relação ao que pode ser melhorado e sobre pontos fortes do aluno.

Além disso, os planos de estudo ainda contam com acompanhamento da nossa equipe de coaches, todos aprovados em concursos da área.

Assim, o aluno poderá a qualquer momento esclarecer suas dúvidas sobre os estudos ou sobre como pode melhorar ainda mais seu desempenho.

 

Contratação flexível do plano de estudos

Em todas as modalidades de plano, o aluno pode escolher o período de acesso que melhor se encaixa nas suas necessidades.

Dessa forma, são disponibilizados planos de acesso trimestral, semestral ou anual, com descontos progressivos à medida que aumenta o período.

Após a matrícula no plano, o aluno pode optar por renovar ou não seu plano de estudos.

Além disso, é possível o parcelamento em até 6x sem juros (cartão de crédito), de todas as modalidades, permitindo que os planos sejam encaixados no orçamento de cada aluno.

 

Compromisso com a aprovação

Nossa missão é tornar a aprovação acessível a todas as pessoas.

Por isso fazemos o possível para personalizar os planos de estudo de acordo com as necessidades de cada aluno, bem como oferecer opções mais básicas de plano.

E agora que você já sabe como podemos te ajudar, te convidamos a conhecer todas as funcionalidades da nossa plataforma e nossos planos de estudo.

Com o acompanhamento especializado e dedicação, é possível chegar mais rápido à tão sonhada aprovação.

Saiba mais das vantagens de um plano de estudos em: Como um plano de estudos pode te ajudar a passar no concurso público.

5 dicas para estudar para concursos gastando pouco

dinheiro concursos

Se você procura estudar para concursos se mantendo dentro do orçamento, confira nesse post: como conseguir materiais e cursos gratuitos para concursos, como conseguir descontos e várias dicas para estudar gastando pouco!

 

Como estudar para concursos gastando pouco

Sabemos que a jornada dos concursos públicos é um verdadeiro investimento, não só em relação ao que se gasta em materiais de estudo, mas também em inscrições de concurso, passagens, hospedagens, e vários outros gastos.

Para te ajudar se manter dentro do orçamento preparamos esse post em que você vai aprender, dentre outras dicas:

  • Onde encontrar cursos gratuitos para concursos
  • Como gastar pouco com materiais
  • De que forma pode conseguir descontos em cursos e livros

Então continue acompanhando para saber dessas cinco dicas que vão te ajudar a economizar muito dinheiro na hora de estudar para concursos.

 

1 – Curso gratuito para concurso

Antes de investir dinheiro em cursos caríssimos, saiba que há muito material gratuito de qualidade na Internet.

Então vamos indicar algumas fontes onde você pode encontrar uma diversidade de materiais de estudo, permitindo o início da preparação mesmo para quem não tem condição nenhuma de investir em materiais no momento:

  • YouTube: possui muitas aulas gratuitas de cursinhos, aulões pré-prova, além de canais de professores que chegam a compartilhar aulas completas de uma disciplina;
  • Sites de cursinhos: além das aulas de demonstração dos cursos, também é possível encontrar uma infinidade de artigos e materiais gratuitos para estudo. Alguns exemplos: Gran Cursos, Estratégia, Direção, Focus, Exponencial, Eu Quero Passar.
  • Dizer o Direito: atualize seu material de direito acompanhando as atualizações desse site, que disponibiliza gratuitamente informativos, novidades legislativas, principais súmulas, dentre outros conteúdos;
  • Direito Net: conteúdos de direito atualizados, e acesso a alguns resumos e questões de concursos no plano gratuito;
  • PCI Concursos: possui muitas aulas gratuitas das disciplinas mais cobradas em concursos, além de disponibilizar download de provas anteriores e dicas de estudo.

De modo geral, todos os conteúdos acima podem ser acessados buscando-se pelo nome da disciplina e tópico no Google.

Só tenha cuidado com as fontes que seleciona, prezando pela qualidade do material.

E atenção: não entre em grupos de rateio ou sites relacionados a pirataria de materiais! Esse tipo de conduta configura como crime, e pode ser motivo para eliminação do candidato em uma etapa de investigação social.

Cursos para matérias básicas

Especificamente em relação às matérias básicas para concursos, como matemática, química, português, existe uma série de sites de vestibular e graduação que podem te ajudar, como:

Como estudar Direito Penal

Se você precisa estudar a disciplina de Direito Penal, pode aproveitar e baixar o nosso e-book gratuito onde ensinamos como estudar os crimes da parte especial do Direito Penal.

Para baixar, é só acessar esse link e deixar seu e-mail para receber o e-book.

 

2 – Gaste pouco com materiais usados

Além dos materiais gratuitos, também é possível economizar bastante optando por materiais usados.

Nesse caso, você pode procurar principalmente pelos aprovados nos concursos da sua área, que podem estar se desfazendo dos materiais que usaram durante sua preparação.

Outra opção também é a procura em sebos, sejam eles físicos ou online (indicamos o Estante Virtual).

Só tenha cuidado com materiais muito antigos e desatualizados, te levando a erros caso você não use nenhuma fonte mais recente. Assim, essa dica é principalmente importante no caso de materiais de Direito.

Então se for usar materiais usados, sempre verifique o ano do material, se houve muitas atualizações legislativas desde então, e tente acompanha-lo com a legislação atualizada, que pode ser baixada das plataformas do governo.

 

3 – Descontos em cursos e livros para concursos

Você também pode estudar para concursos gastando pouco procurando por descontos na hora de adquirir seus materiais.

Para isso, acompanhe sempre as redes sociais e newsletter dos cursinhos, editoras e professores.

Geralmente eles divulgam promoções e descontos em épocas comemorativas, então sempre que possível espere por datas como dia do professor para comprar novos materiais.

Além dos descontos divulgados, você pode também entrar em contato com os cursinhos e tentar conseguir uma desconto para compra em grupo, caso conheça mais pessoas interessadas no mesmo curso.

Outra dica aqui é dar prioridade a cursos pré-edital, que normalmente são bem mais baratos que os mesmos cursos publicados após a publicação do edital.

E veja que iniciar os estudos com antecedência tem não só a vantagem de te deixar mais preparado para a prova, como também uma possível economia de dinheiro!

 

4 – Não compre mais de um curso da mesma matéria

É comum que ao avançar nos estudos para concursos, muitas pessoas se sintam tentadas a adquirir mais um material da mesma matéria.

Então a menos que seu material esteja muito antigo, desatualizado ou incompatível com o seu nível de estudos, recomendamos que você resista ao máximo a esse impulso!

Assim, o melhor é manter uma fonte principal única da matéria, e ir complementando com os materiais gratuitos que encontrar, em vez de querer comprar novos materiais.

Além de economizar, ao fazer isso você estará mantendo seu material mais organizado e completo.

 

5 – Escolha bem onde e com quem estudar para concursos

A escolha de onde e com quem estudar também poderá influenciar no quanto você vai gastar com concursos públicos.

Quando você opta por cursinhos presenciais, por exemplo, tende a gastar mais tempo e dinheiro com deslocamentos até o local, além dessa modalidade ser mais cara geralmente.

Por isso, se possível opte pelos cursos online, que oferecem preços menores e maior flexibilidade.

Além dos cursos online, uma opção mais barata também é estudar em bibliotecas públicas. Nesse caso, você une o local de estudos com a disponibilidade de materiais gratuitos, podendo utilizar para consulta os próprios livros e computadores da biblioteca.

Já a escolha de “com quem” estudar pode impactar quando você participa de grupos de estudo, em que os colegas podem compartilhar materiais, conhecimentos e também técnicas de estudo.

Para finalizar, ressaltamos a importância de sempre avaliar a qualidade dos materiais e das escolhas que faz na hora de estudar para concursos, pois às vezes uma economia de dinheiro pode te custar meses ou anos até a aprovação.

Se você gostou desse artigo, compartilha!

Leia também: Falte tempo para estudar? Aprenda como se organizar!

QUER RECEBER DICAS E NOTÍCIAS SOBRE OS CONCURSOS POLICIAIS e da PERÍCIA?

Assine nossa lista de e-mails de conteúdos exclusivos!

× Precisa de ajuda? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday